sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Catastrofe Natural?


Os falsos numeros continuam percorrendo absurdamente no Brasil, no caso baiano não é diferente. A violencia explode em ruas baianas, enquanto que policias militares com armas e capuz ocupam a Assembleia Legislativa, atras do aumento salarial.
As noticias começam a assustar outros estados, falidos de segurança, e chegam a questionar o papel da PM na sociedade, organização que foi utilizada durante a Ditadura de 64.
Os numeros da greve chega ao extase, em pleno centro regional de Salvador o caos cresce, pessoas ficam trancadas dentro de casa e ainda assim temendo o bruto saqueamento de suas casas, os numeros de carros roubados passaram de 300, o homicidio chegou a 101 nas primeiras semanas com o crescimento maior do que o indicado em jornais televisivos. No interior os casos são ainda mais graves, alem de invasóes domiciliar e pertences roubados, crianças e mulheres são estrupadas e diversas tem abuso sexual dentro de casa, frente a pais e maridos.
O panico generalizado de maior magnitude, alem das partes turisticas, corre em regioes bem afastadas como fronteiras que começam a ter alta de segurança, predios, monumentos, casas e patrimonios historicos são depredados, e o suicidio tem altos indices, desde jovens a idosos, agencias bancarias e outros estabelecimentos saqueados, homens armados e encapuzados cruzando ruas, tiros são desparados constantemente.
Diante disso, o governo federal, teme a possibilidade de que a greve da PM espalhe por outros estados, principalmente os com graves falta de segurança como Rio de Janeiro (onde ja existe assembleia marcada e ja com algumas concluidas) e São Paulo. Visto que tais greves ja atuou em estados como Rondonia, Maranhão e Ceará, a possibilidade de novas é questionaveis.
As negociações poderiam ser melhores, mas para acabar com a greve, há reivindicações, como a ANISTIA aos lideres do movimento e policiais acusados de envolvimento com gangues e assassinatos.
O governo é culpado, é, mas não é com vandalismo que trabalhadores protestantes devem se organizar, nem mesmo beneficia-los com a anistia dos fatos ocorrentes nestes dias por grande culpa deles.
...

Enquanto isso a greve tende acabar na Bahia e começa no Rio de Janeiro, 59 policiais presos e mais 100 indicados por crimes militares. Nove dos 11 policiais considerados lideres do movimento são os unicos presos, os outros 50 estão presos administrativamente. Mutos sendo procurados por envolvimento com milicias e assassinatos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário