segunda-feira, 31 de maio de 2010

Um dia daqueles

Quem nunca teve 'Um dia daqueles' levanta a mão!



Bom, ninguém se pronunciou, como eu previa. Pessoas, hoje tive um dia daqueles. Maas, primeiro, vou contar minha primeira semana pós-vadiagem. Vadiagem? hum. Já esqueci o que significa essa palavra a essa altura do campeonato. Semana do nabo como diria o Edu, mais conhecido como Jesus. Mas, gostei. Não peguei nenhum dos professores ditos 'apocalipticos', matéria relativamente tranquila, e...laboratório semana que vem (L).

Mas hoje...alguma coisa esquisita aconteceu comigo. Meu café da manhã resolveu ficar na Mooca, mas eu tinha que ir pra Sto. André. Me despedi dele e fui desmaiando até a aula. Por milagre consegui assisti-la inteira, mesmo que tenha durmido apenas 3hrs na 'noite' anterior. Sobrevivi, cheguei em casa morta, e ao invés de estudar (to mal ainda, dá uma colher de chá), estou aqui transcrevendo minhas frustações diárias. Inferno pegar metrô no Brás passando mal, fato. Pior chegar em casa e estar sozinha, ando sentimental demais. Vou começar a exercitar o meu
"I don't care"







Saudade de certas coisas...

Enfim, sem choramingos, vida é isso. Deixo pra vocês um textinho bem sem vergonha de manjado mas é o que eu gostaria de dizer no momento.

"Sei tudo sobre você. Sei que eu deveria ser forte, que não deveria me apaixonar. Sei que posso estar cometendo um grande erro me entregando dessa maneira.

Mas que culpa eu tenho se quando tento fugir é pros teus braços que eu quero correr? Se ninguém me faz sentir do jeito que eu sinto quando estou contigo? Se eu preciso do seu carinho, do seu toque? Se você tem uma maneira só sua de me surpreender e encantar a cada instante? Se nada mais me importa quando sei que você está ao meu lado?

Yeah, you re the right kind of wrong."


É.

Beijos crianças, se eu não voltar não se preocupem, só morri. Bolinho de chuva no meu funeral, mas só pra quem chorar viu?


Anotação mental: jogar poker antes de morrer.

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Amigo Punk


'Escuta esse meu desabafo, que a essa altura da manhã já não importa o nosso bafo'

Saudações galerê! Ultimamente ando postando muitas coisas aqui, e comecei a me perguntar: PQP Eu lembro de ter uma sócia nessa bodega. Priscila sumiu ou é impressão minha? Priscila, apareça coisa ruim! Nos dê o ar de sua graça, já to começando a sentir saudades, se num vier vo na sua casa e te meter porrada, ouviu? HUuhah

A propósito, o título é uma referência a música "Amigo Punk" da banda gaúcha Graforréia Xilarmônica (mas já regravada por Ultraman, Wander Wildner, Cachorro Grande, uma banda italiana, bebados em geral em pracinhas alheias, etc). Pra quem não conhece fica a dica ;D

Segunda começo as aulas hein pessoas? aí sim Priscila precisará tomar as rédeas desse blog.

Enfim, beijos crianças!

domingo, 16 de maio de 2010

Coisas a se fazer

(Quando não há nada a se fazer)

Saudações!

Como ando sem ter o que fazer (sim, vadiagem é meu sobrenome), procuro coisas úteis (ou nem tanto) na net, ou invento metodologias novas para bobagens. Domingo, você vai ver Faustão? Oh, god, no. Borá lá jogar Cargo Bridge. Mas cuidado! Negocinho viciante esse, viu? Mas o que diabos é Cargo Bridge? Respondo já:



Cargo Bridge é uma coisa inventada pelo demônio pra te distrair das coisas realmente importantes da vida. O objetivo do jogo é construir pontes para que seus operários possam transportar cargas seguramente. Sim, bobo. Mas não se engane, montar pontes não é nada fácil (engenheiros do Hawaii, DIGO, civis por favor se apresentem e confirmem essa minha afirmação). Caso você seja um desocupado feito eu (pelo menos por hoje), entre nesse link: Cargo Bridge. Mas vou avisando: caso você esteja desocupado apenas por hora, não entre, pois isso tomará aquele seu tempo reservado para Física, Matemática, ou qualquer outra coisa útil.

Beijo na bilis moçada!

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Cavalos

Depois de todo aquele meu melo-drama, descobri que as 'zebras' são apenas cavalos ;D
Sim, terça-feira, dia de integração, não poderia ter sido mais gostosinho. Cheguei em casa verde. É dessa vez não é um tipo de piada. Cheguei verde MESMO, e é engraçado ser encarada na rua como se fosse um Alien. Vim de Santo André, toda pintada, cabelo, rosto, roupa, mochila, caralho a quatro, até Itapevi (sim, eu moro longe), toda feliz dentro do trem/metro, e quanto mais riam de mim mais eu ria por dentro pensando 'to numa federal *-*' e lembrando das palavras do vice reitor (as poucas que consegui ouvir devido a acústica horrível daquela sala) que diziam: 'apenas 12% da população entre os 18 e 24 anos estão matriculados no ensino superior, e menos que a metade disso são escolas públicas', e de repente toda aquela tinta e a humilhação de pedir dinheiro no farol fez sentido e eu decidi não me limpar até chegar em casa, e dar aquele grito de guerra estilo HULK 'UFABC!!', terças...ah...as terças! Essa, foi ótima, como essa semana é de integração e as palestras que quero ir realmente só acontecem quinta e sexta que vem (20-21/05) resolvi voltar lá só nesses dias. Torcendo pra que ainda tenham camisas (já que ontem perdi dinheiro e num deu pra comprar ><). Realmente, pessoa que comento no post anterior e eu gostaria de saber quem é, UFABC me recebeu muito bem mesmo. Veteranos todos legais, bixos idem, sem briga, sem agressões, foi uma brincadeira bem legal mesmo. Pena não poder ficar pra cervejada, mas, foi o melhor a se fazer, já que como diz o ditado: 'Cú de bebado num tem dono'. Enfim, tomo as minhas aqui em casa e vou durmir sem risco nenhum. HUuhahu é o jeito.

(Viu só, piadinhas sem graça...num prometi? xD )

Volto antes que vocês (cri cri) sintam saudades =D

Beijos pessoas, SOU UNIVERSITÁRIA! hohoh


>>Na foto, marcas da trote, orgulho de ser federal!

Agora bora lá cantar pessoal!


Homem de verde qual é sua missão?
- Estudar pra caralho pra virar seu patrão!!
Homem de verde o que é que você faz?
-Eu faço engenharia na melhor das federais!!

domingo, 9 de maio de 2010

Again, and again


Bom, não esperava duas postagens hoje, mas, lembrei de uma coisa que gostaria de compartilhar, já que isso me vêm torturando há uma semana e que por acaso, está prestes a acabar terça-feira.

É, começo terça as aulas na universidade, alias, próximas duas semanas serão de integração, o que me deixa mais nervosa já que contato humano me apavora. Exageros a parte, medo é bem real, apesar de imaginar que provavelmente me darei bem com as pessoas, já que sou muito legal (Priscila pode confirmar isso - sim, aquele dinheiro ainda está de pé). Mas, medo do desconhecido sempre existe. Tenho enfrentado-o imaginando meus antepassados portugueses (sim, vim de familia lusitana ora pois) desbravando os mares em busca das terras além-mar, e eu completamente apavorada de pegar um trem e chegar até a UFABC, parece até meio bobo, imaginando dessa forma. Me desejem sorte, li umas coisas terríveis do tipo 'cara, acha que estudou muito pro vestibular? haha (leia sadicamente)', ou...'bixo...aprovação daquele professor é de 2.5%' Enfim.

Fora aqueles veteranos que ano passado como bixos foram maltratados e agora querem se vingar na próxima geração. Medo.

Prometo que, sempre que possível, virei aqui, postarei algo, desabafarei, farei piadinhas sem graça, mesmo sabendo que ninguém nesse mundo lê esse blog abandonado, quase como um saloon no meio de um tiroteio em um filme de bang-bang italiano.

E falar como é ser universitária, claro *boca bem cheia ao falar 'universitária'*

Espero ter tempo pra isso, e pra bebedeiras casuais, e pra papos furados, e pra virar madrugadas aleatórias conversando.

Beijo pessoas, isso é, beijo pra quem lê isso.

Hurt

Hurt
Johnny Cash

I hurt myself today
To see if I still feel
I focus on the pain
The only thing that's real

The needle tears a hole
The old familiar sting
Try to kill it all away
But I remember everything

(Chorus)
What have I become?
My sweetest friend
Everyone I know goes away
In the end

And you could have it all
My empire of dirt

I will let you down
I will make you hurt..

I wear this crown of thorns
Upon my liar's chair
Full of broken thoughts
I cannot repair

Beneath the stains of time
The feelings disappear
You are someone else
I am still right here

(Chorus)
What have I become?
My sweetest friend
Everyone I know goes away
In the end

And you could have it all
My empire of dirt

I will let you down
I will make you hurt

If I could start again
A million miles away
I would keep myself
I would find a way



Feliz dia das mães, a todas mães, e especialmente a minha mãe, por aguentar minha bipolaridade, minha psicose, e tantas outras coisas.

Love U.