quinta-feira, 30 de junho de 2011

Retrato

Vi seu retrato outro dia, naquelas caixas de leite.



"Desaparecido, perdeu-se de amor"

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Razão de ser

Acompanhei coisas que nunca entendi
E que talvez jamais entenderei.
Gostaria de estar em paz naqueles momentos
Talvez livrar-me do pesadelo de entender o inevitavel.
Mas não posso me ajudar
Ah se pudesse me ajudar
A vida não é feita de voce, nem de mim.

São atitudes quebradas e indecentes
Não temos razão, nem nos julgam como quem tem razão.
Mas vejo que nem tudo é feito de razão
Andei a procura da perfeição e encontrei ainda mais a imperfeição.
Mas não posso mudar por sua causa, não mesmo.
Mas quem pode dizer se posso ou nao, é a razão? Ou o coração?
Não acredite, isso é um criterio! Se vai mudar, não sei!
Mas espero continuar sendo eu e não meu eu imaginario.

Amor de Incertezas

Dizem que o verdeiro amor
É a chave para o entendimento da vida.
Um amor de qualquer jeito, talvez faça sentir uma verdade de qualquer jeito
Um amor infinito, talvez um entendimento sem profundezas.
Um amor de momento, talvez faça sentir uma verdade momentanea.
Um amor platonico, talvez uma verdade incerta.

De qualquer jeito, nunca compreendi o ponto de compreender.
Só o de amar, seja la quem for, seja lá se é compreensivel ou não.

terça-feira, 28 de junho de 2011

O que é amor (by Charlie Brown

Patty Pimentinha: O que você acha que é o amor, Chuck?
Charlie Bronw: Bom! Há alguns anos o meu pai tinha um carro 1934 de duas portas.
Patty Pimentinha: O que isso tem a ver com o amor?
Charlie Brown: Espera, deixa eu falar o que ele me disse. Havia uma garota muito bonita, sabe. Ela costumava pegar carona com ele em seu carro e sempre que ele a convidava, ele abria a porta do carro pra ela e depois que ela entrava, ele fechava a porta, passava por trás do carro e ía pro banco do motorista, mas antes de chegar lá, ela esticava o braço e trancava a porta, deixando ele do lado de fora. Então, ela ficava ali fazendo caretas e sorrindo pra ele. Isso que eu acho que é amor.

Antes...

Antes quando alguem resolvia as coisas no braço
eram mal falados
Antes quando alguem falava um bom palavrão na hora certa
eram mal falados
Antes quando alguem dava caneladas em seus rivais
eram mal falados
Antes quando alguem metia um soco na cara de quem nao merecia
eram mal falados
Antes quando alguem chutava o estomago do teu rival
eram mal falados
Hoje quando alguem resolve as coisas no braço
São mal falados
Hoje quando alguem dá um taca na cara de quem merece
São mal falados
Hoje quando alguem fala um palavrão no meio de uma criança mal educada
São mal falados
Passado e Futuro dão voltas e acaba sendo um só redondamente, independente de errados ou não.

Uma ligeira verdade

Os questionamentos se tornaram uma cadeia, um beco sem saida.
Teu coração desmoronou e te jogou no chão
E o aprendizado de toda essa prosa estranha
Se transformaram em orgulho e não resumiu em nada.

Todos vivemos coisas inexperadas
Com dias em vão e incriveis
Sabemos dos dias dificeis
Mas é somente a vida e não ilusãoi.

Voce faz bem para aquele que gosta
Assim como faz extraordinario bem para quem ama
E assim leva uma vida em paz e uma vida boa
Que só Deus sabe o tempo que ira acabar
E o tempo que talvez deve continuar.

São partes da vida
Simplesmente viver e procurar a liberdade
Ser livre e viver.
Saber valorizar aquele que gosta e que ama
Gostar e amar as coisas simples
Afinal só o amor para reconstruir estruturas mal feitas.
Cada um tem seu jeito de viver
Uns para gostar e outros para amar.

segunda-feira, 27 de junho de 2011

domingo, 26 de junho de 2011

26 de Julho

Preciso de um abraço amigo, um olhar sincero e alguém que diga que me ama de verdade.

sábado, 25 de junho de 2011

Salute

Um sábio homem certa vez disse: "Das dores do mundo, os prazeres etílicos resolvem-os todos". Ilusão. Acordei em cima de jornais por um policial, muito mal encarado.
- Acorda vagabundo - me disse aquela criatura, parecido com um daqueles personagens de desenho animado das histórias do Pica pau, enquanto me chutava o estomago.
- Acorda vagabundo - repetiu, enquanto eu imaginava da onde conhecia aquele homem, ligeiramente careca, com uma cara engraçada de sabe-se lá o que - Não ouviu filho da puta?
- Sr. Polícial - disse eu - mas já é manhã?
- Manhã? São quase duas da tarde seu desgraçado. Você é idiota? Tive que largar meu café por sua causa, essas malditas mães que ficam ligando reclamando que têm um vagabundo no parque.
- Eu não sou vagabundo.
- Que é então, além de imbecil?
- Sou um guerreiro.
- Mas você só pode estar brincando... quer ir pra cadeia? Você acha que eu vim aqui porque ficaram com medo do seu sabre de luz meu amigo?
- Minhas armas são as palavras. Ontem bebi muito, um poeta só é grande se for triste... nunca ouviu falar?
- Pois então devo ser um grande poeta! Estou extremamente infeliz de ter largado o meu café pra ouvir tamanha besteira de um vagabundo como você. Porque então não foi ser um grande poeta longe dessas mães neuroticas e suas crianças remelentas? Tinha que estragar o meu domingo?
- Ninguém é de ferro. Na minha infelicidade escrevo coisas. Modestamente, coisas interessantissimas. Mas não deu pra aguentar, uma hora você desaba.
- Olha bem pra mim. Eu tenho cara de analista?
- Você parece um personagem de desenho animado, na verdade parece aquele policial que sempre perseguem o Pica pau.
- Então você além de vagabundo, poeta, e Jedi, é fã do Pica Pau?
- Claro, desde sempre.
- Bom... bom... então vagabundo, agente deveria beber alguma coisa.
- Claro, pra curar a ressaca.
- Então vamos lá, aproveitando que eu to no meu horário de café mesmo.
- Salute.
- Salute!


--------------
E mais uma vez, pica-pau salva o dia.
Não era bem isso que eu ia escrever, mas... enfim, surgiu ai enquanto eu tomava umas, por isso, desculpem. Qualquer sugestão, feedback, ofensas, deixem nos comentários! Beijoca.

quinta-feira, 23 de junho de 2011

A vida não é um mar de rosas

- Ai ai.
- O que foi filho?
- Nada, nada...
- Fala, o que aconteceu?
- Bom... to meio deprimido hoje.
- Porque?
- Bullying.
- Deixe-me te dizer uma coisa que você ja sabe: o mundo não é um mar de rosas. É um lugar ruim e asqueiroso, e não me importo quão durão você é ele te deixará de joelhos e te manterá assim se permitir. Nem você, nem eu, nem ninguém baterá tão forte quanto a vida. Mas isso não se trata de quão forte pode bater. Se trata de quão forte pode ser atingido e continuar seguindo em frente. Quanto você pode receber e continuar seguindo em frente. É assim que a vitória e conquistada.
- Que?
- Nunca assistiu Rocky Balboa, moleque?
- É ficção cientifica?
- Nerd do caralho.
- Até você?

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Greetings from Tim Buckley

O cantor Jeff Buckley ganhará uma cinebiografia estrelada por Penn Badgley, ator da série "Gossip Girl". Jeff morreu em 1997 e lançou apenas um álbum, "Grace", em 1994.

O filme se chamará "Greetings from Tim Buckley" e contará os fatos ocorridos antes da aparição de Jeff no show de 1991 em homenagem a seu pai, Tim Buckley.

"Será uma história de pai e filho, um rito de passagem. Nós vemos Jeff aceitar quem ele irá se tornar e colocar o fantasma de seu pai para descansar", disse uma fonte envolvida na produção do filme. As informações são do site Hollywood Reporter.

A direção do longa ficará por conta de Dan Algrant.

--------------
Aclamado por artistas como Paul McCartney, Chris Cornell, Bono Vox e Jimmy Page, Jeff Buckley foi a fonte de inspiração de bandas como Radiohead, Coldplay e Muse.
Como não compunha músicas "comerciais", ficou mais conhecido nos bares nova-iorquinos de blues, rock e jazz.

Pena o James Franco não interpretá-lo, dado a tamanha semelhança entre os dois e da experiência do Franco em cinema ser bem maior que a do Badgley. Mas vamos esperar que nos surpreendam.


E vocês, preferem o Badgley ou o Franco?

 

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Samurai Champloo - 11

Parabéns

"Nunca tive outra idade senão a do coração."

Então não vou dizer 'feliz anos' 'quantas primaveras já passaram?' ou nada do tipo. Espero estar contigo comemorando esse, e muitos outros aniversários que virão. Então: muita disposição pra me aguentar.

Pra você, deixo também Gandhi:

"Se eu pudesse deixar algum presente à você, deixaria aceso o sentimento de amar a vida dos seres humanos. A consciência de aprender tudo o que foi ensinado pelo tempo a fora. Lembraria os erros que foram cometidos para que não mais se repetissem. A capacidade de escolher novos rumos. Deixaria para você, se pudesse, o respeito aquilo que é indispensável. Além do pão, o trabalho. Além do trabalho, a ação. E, quando tudo mais faltasse, um segredo: o de buscar no interior de si mesmo a resposta e a força para encontrar a saída"

Te amo.

Você queria um pedaço?

O silêncio



Nós os índios, conhecemos o silêncio. Não temos medo dele.
Na verdade, para nós ele é mais poderoso do que as palavras.
Nossos ancestrais foram educados nas maneiras do silêncio e eles
nos transmitiram esse conhecimento.
"Observa, escuta, e logo atua", nos diziam.
Esta é a maneira correta de viver.
Observa os animais para ver como cuidam se seus filhotes.
Observa os anciões para ver como se comportam.
Observa o homem branco para ver o que querem.
Sempre observa primeiro, com o coração e a mente quietos,
e então aprenderás.
Quanto tiveres observado o suficiente, então poderás atuar.
Com vocês, brancos, é o contrário. Vocês aprendem falando.
Dão prêmios às crianças que falam mais na escola.
Em suas festas, todos tratam de falar.
No trabalho estão sempre tendo reuniões
nas quais todos interrompem a todos,
e todos falam cinco, dez, cem vezes.
E chamam isso de "resolver um problema".
Quando estão numa habitação e há silêncio, ficam nervosos.
Precisam preencher o espaço com sons.
Então, falam compulsivamente, mesmo antes de saber o que vão dizer.
Vocês gostam de discutir.
Nem sequer permitem que o outro termine uma frase.
Sempre interrompem.
Para nós isso é muito desrespeitoso e muito estúpido, inclusive.
Se começas a falar, eu não vou te interromper.
Te escutarei.
Talvez deixe de escutá-lo se não gostar do que estás dizendo.
Mas não vou interromper-te.
Quando terminares, tomarei minha decisão sobre o que disseste,
mas não te direi se não estou de acordo, a menos que seja importante.
Do contrário, simplesmente ficarei calado e me afastarei.
Terás dito o que preciso saber.
Não há mais nada a dizer.
Mas isso não é suficiente para a maioria de vocês.
Deveríamos pensar nas suas palavras como se fossem sementes.
Deveriam plantá-las, e permiti-las crescer em silêncio.
Nossos ancestrais nos ensinaram que a terra está sempre nos falando,
e que devemos ficar em silêncio para escutá-la.
Existem muitas vozes além das nossas.
Muitas vozes.
Só vamos escutá-las em silêncio.

"Neither Wolf nor Dog. On Forgotten Roads with an Indian Elder" - Kent Nerburn

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Reflexão do Dia

"A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do sofrimento, perdemos também a felicidade. "

(Carlos Drummond de Andrade)

quinta-feira, 16 de junho de 2011

- Age feito homem.
- E já não o sou?
- Não disse pra ser, disse pra agir feito um.
- E o que isso quer dizer senão que sou apenas um projeto parecido com um homem, e não de fato um?
- Não fui o que disse. Disse que você não age feito homem. 
- Como hei de agir então para quadrar-me aos seus critérios?
- Quando você souber a resposta, não precisarei lhe dizer.

domingo, 5 de junho de 2011

Só por hoje


Só por hoje eu não quero mais chorar
Só por hoje eu espero conseguir
Aceitar o que passou e o que virá
Só por hoje vou me lembrar que sou feliz.
Hoje eu já sei que sou tudo que preciso ser
Não preciso me desculpar e nem te convencer
O mundo é radical
Não sei onde estou indo
Só sei que não estou perdido
Aprendi a viver um dia de cada vez.
Só por hoje eu não vou me machucar
Só por hoje eu não quero me esquecer
Que há algumas pouco vinte e quatro horas
Quase joguei minha vida inteira fora.
Não não não não
Viver é uma dádiva fatal,
No fim das contas ninguém sai vivo daqui mas -
Vamos com calma!
Só por hoje eu não quero mais chorar
Só por hoje eu não vou me destruir
Posso até ficar triste se eu quiser
É só por hoje; ao menos isso eu aprendi.

- Legião Urbana

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Suedehead

"Por que você telefona?
E por que me envia bilhetes bobos?
Eu sinto tanto
Eu sinto tanto
Por que você vem aqui
Quando sabe que torna as coisas difíceis para mim?
Se você sabe, oh
Por que você vem?"