segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

SP


Estas gotas que caem la fora nesta terra da garoa, que constantemente lava as janelas, molham as plantas, faz crescer as arvores, substituem lagrimas ou simplesmente te faz pensar com os barulhinhos no telhado.
Aquela terrinha cuja suas chuvinhas batutas fazem formar poesias, fazem refrescar um dia. Gotinhas que vão e voltam e tranformam em conjunto de casas em pinturas expressionistas. Aquelas gotinhas que te acolhe para dentro de casa, que te coloca para dormir. Felizmente essas chuvinhas não apaga suas ruas em chamas, quentes e pulsantes, não tiram o brilho de seus edificios antigos, ou pracinhas cujas arvores sorriem com o balançar de seu tempo fresco tipico de uma terrinha longa, que mesmo sobre seu povo desastrado e mesmo com sua impotencia em destruições humanas, continua levando a frente sua fama, dando suas chuvas finas em forma de poesia, que faz perpetuar sua boemia.

sábado, 7 de janeiro de 2012

Um novo ano, um novo problema!

Meu computador vinha enchendo as paciencias a alguns anos e no dia 31 nem só o ano de 2011 mas meu pc tambem ficou para traz junto com todas as minhas tralhas, textos, esboços, desenhos, fotos, filmes piratas baixados, poemas, contos, discos e mais um pouco, e dai? As vezes a internet me deixa tão cega ao ponto de fazer uma vida dentro do pc, não consigo me importar com o que perdi, tirando o fato de ter gastado horas escrevendo trabalhos escolares e textos bebados, depois dessa descobri que escrevo por apenas escrever, descobri tambem que não dou a minima para isso que as pessoas dizem ser criatividade ou imaginação fertil - Alias nunca dei a minima para nada que ganhei, nesta chata noite do dia 31 de Dezembro enquanto pessoas soltavam bombas até pelas partes de baixo da sulhueta, estava eu escrevendo em um caderno e assistindo dvds piratas da seria Spartacus que haviam me emprestado, dizem que a males que vem para bem e vice versa, mas que tudo continua a mesma merda é inegavel.

Nadie
Priscila F
Dicen que el tiempo es un bus de comedia de la vida.
Y yo no soy nadie, ni tú, ni ellos, ni nadie.
Ni la buena reputacíon, ni decepcion es mas grande que la cama que lleva mi cuerpo.
Hoy no pretendo nada y que todo vaya a la mierda.

Cigarros?
Priscila F

"Ei Tem um isqueiro pra empresta?"
"Mano me empresta o isqueiro ai?"
"Velho tem isqueiro pro amigo aqui?"
"Ai compade me descola um isqueiro parsa?"
"Tem isqueiro?"
"Um fosforo?"
Uma coisa que eu detesto é acender cigarro dos outros na rua. Não que eu seja egoista, mão de vaca, mas é o seguinte, um foguinho ali outro cá, uns dias, e terei de comprar outro e quando peço uma moedinha ali ou cá ninguem quer dar e me manda trabalhar, realmente amizade, amizade e cigarros a parte, como se eu fumasse.

domingo, 1 de janeiro de 2012

Boas Novas, pessoal!

Sempre que Fry, Leela, Bender, Amy e demais personagens do Futurama são enviados para uma missão suícida o Professor Hubert J. Farnsworth diz a famosa frase acima "Boas novas, pessoal!". Serei obrigada a copiar o bordão.

Primeiro dia do ano e boas novas!

Pessoas, antes de mais nada preciso contar meu último mês. Alias, um final de semana só aconteceu os seguintes fatos:
-Assalto; Dor de garganta; Atraso no cinema; Onibus lotado;

Sacaram?

E perdoaram a falta de postagem?

Mas eles sempre voltam vivos. Assim como eu.

Afinal, "Erva ruim nem geada mata", não é?