domingo, 29 de novembro de 2009

Domingo improvável



Olá pessoas! Na verdade, sem muito o que dizer hoje, só trago uma indicação de um espetáculo provavelmente sensacional! Fica a dica pro domingão, nada de faustão hoje moçada, todo mundo no youtube vendo cia barbixa de humor e o espetáculo 'improvável', ah quase me esqueci de dizer: amanhã resultado da UNESP para a segunda fase hein?! Nervos a flor da pele, torçam por mim galerê!

Beeeijo. Bom domingo (com ou sem faustão ;D) !

Nova adaptação para 47 ronins


La vamos a estreia de mais um filme japones, estrelado por ocidentais ¬¬'
47 RONINS uhu!! ja assisti o antigo e praticamente foi o melhor filme que retratava a historia do japao feudal, entretanto, hoje o diretor de "velozes e furiosos" ira comandar na direçao do filme, estrelado por nada mais nada menos que "keanu reeves" sim, voce nao esta enganado, é isso mesmo, eu fiquei passada quando vi esta noticias, as gravaçoes do filme nao sei se ja esta rodando, mas keanu ja esta de acordo com as caracteristicas que ira interpretar uns dos samurais, provalvelmente fara o papel principal. mais voltando aos ocidentais, porque estrelar um filme japones com atores ocidentais? se bem que o keanu tem um pouco alguma caracteristica japonesas nos olhos, eu acho. mas tem tanto japas atores no EUA e no JAPAO que eles poderiam usar.
enfim, obviamente vai ser um grande filme, pois a historia dos 47 ronins, foi e ainda é de grande importancia para a naçao japonesa. estou contando com a participaçao de atores japoneses como ken watanabe (o ultimo samurai), Hiroyuki Sanada (o ultimo samurai), asano tadanobu, mitsuki koga, jo odarigi (shinobi) que fazem perfeitamente o papel de samurai.
resta esperar.

A lenda dos 47 RONINS
A história veridica dos 47 Ronin da provincia de Harima é provavelmente a história mais conhecida do valor dos ideais e valor do Bushido.

A lenda começa em 1701, um tempo de paz durante o Shogunato de Tokugawa.

O Shogun Tsunayoshi vivia e reinava em Edo, enquanto o Imperador, que tinha muito pouco poder politico, vivia em Kyoto. Para mostrar respeito para com o Imperador, Tsunayoshi enviava presentes para Kyoto por altura das celebrações do Ano Novo, e em retorno o Imperador mandava os seus presentes de Kyoto para Edo. Numa destas trocas de presentes Tsunayoshi decidiu enviar dois dos seus novos daimyos para receber os mensageiros imperiais. Naganori Asano-Takuminokami, Senhor do Castelo de Ako na provincia de Harima e Munehare Date, Senhor de Sendai. Pelo facto destes daimyos serem muito enexperientes em receber tão altos visitantes, o Shogun decidui designar um alto oficial chamado Yoshinaka Kira-Kozukenosuke para os apoiar.

Kira, que era um homem arrogante e de mau fundo, ficou bastante irritado com Lord Asano por este não o presentear com caros artigos em sinal de apreciação e respeito por sua ajuda. Desta forma,, Kira em vez de ajudar Lord Asano prejudicava-o sempre que podia e rebaixava-o publicamente sempre que tinha oportunidade. Depois de um par de meses nesta situação de abuso a tolerância de Asano terminou.

A 14 de Março incapaz de suportar mais os insultos de Kira, Lord Asano desenbainhou o seu Katana (em si uma ofensa capital quando efectuada dentro do castelo de Edo) e feriu Kira ao de leve. Por esta ofensa, o Shogun Tsunayoshi ordenou a Lord Asano que cometesse imediatamente seppuku. Kira, por outro lado, não recebeu qualquer punição. pelo contrario foi-lhe permitido continuar com os seus deveres oficiais.

O facto do Shogun não ter punido Kira e ter ordenado a execução de seppuku a Lord Asano irritou por demais os seguidores e amigos de Asano.

De acordo com as leis reinantes quando um samurai cometia seppuku, o seu castelo era confiscado pelo Shogun, a sua familia era deserdada, e os seus 321 samurai eram ordenados a separar-se e a dispersar, tornando-se assim Ronins. Os samurai de Asano não estavam muito conscientes de como actuar perante esta situação. Alguns pensavam que se deviam recusar a entregar o castelo ao Shogun, outros achavam que deviam planear uma ação de vingança e matar Kira, outros achavam que deviam respeitar a lei e render-se pacificamente.

Oishi Kuranosuke, chefe conselheiro de Lord Asano, depois de ouvir todas as opiniões transmitidas pelos samurai decidiu traçar um plano. Ele iria pedir ao Shogun o reestablecimento da "Casa de Asano" encabeçada pelo irmão mais novo de Lord Asano, Daigaku. Se esta petição falhasse os samurai de Lord Asano recusar-se-iam entregar o castelo e defende-lo-iam até à morte.



Nos dias que se seguiram, enquanto os agentes do Shogun se encaminhavam para Ako todos os samurai que se oponham à petição foram saindo do castelo, deixando apenas 60 samurai fieis a Lord Asano. Mesmo antes que qualquer dos emissários do Shogun chegassem ao castelo, Daigaku Asano enviou uma mensagem a Oishi pedindo-lhe que obedecesse às ordens do Shogun e entregasse o castelo.

Oishi e os restantes 59 samurai aceitaram o pedido de Daiguku, mas antes de entregarem o castelo decidiram traçar um palno de modo a restaurar a honra de seu mestre Lord Asano matando Kira, cujo caracter pouco tinha a haver com os samurai e que tanta desonra trouxe à familia de Lord Asano. Apenas a sua morte reporia de novo a honra a Lord Asano e a sua familia.

Deste modo separaram-se por forma a conceber e levar o seu plano em frente. Naturalmente que Kira suspeitava que os samurai de Asano tentassem vingar-se dele. Para afastar qualquer tipo de suspeita Oishi retirou-se para Yamashima, suburbio de Kyoto, onde foi ganhando a reputação de jogador e bebedo, o que fez diminuir a guarda por parte do Shogun, bem como os espiões de Kira.

O Shogun ainda com receio de que a questão da morte de Lord Asano ainda não tivesse resolvida ordenou a prisão de Daigaku Asano e sentenciou o seu confinamento e de sua familia a uma pequena provincia, acabando assim, com alguma esperança que pudesse haver quanto ao reestablecimento da "Casa de Asano".

Durante cerca de dois anos eles esperaram pacientemente, disfarçados de comerciantes, de vendedores de rua e até de bebedos, procurando obter informações sobre Kira e estando atentos aos seus movimentos por forma a encontrar uma oportunidade para tomar de assalto a sua mansão. Até que finalmente Kira relaxou e dimimuiu o desconfiança e a guarda a Oishi e seus companheiros.

Numa reunião secreta Oishi e os outros 59 Ronin decidiram que o tempo deles era chegado e que eles deveriam devolver a honra a seu mestre. Oishi decidiu levar consigo apenas 46 dos 59 Ronin. Ele decidiu enviar os outros 13 para junto das suas familias.

Um por um Oishi e os seu homens infiltraram-se em Edo, e numa noite nevosa de Inverno a 14 de Dezembro de 1702 os 47 Ronin atacaram a mansão de Kira enquanto ele dava uma festa do chá. Os 47 Ronin divididos em dois grupos atacaram a mansão pela entrada principal e pelas traseiras. Nessa batalha os 47 Ronin lutaram contra 61 guardas armados . Ao fim de hora e meia de batalha, os Ronin de Asano tinham morto ou capturado todos os guardas de Kira sem nenhuma perda.

Depois de uma busca pela mansão, Kira foi encontrado escondido na casa de fora. O Ronin trouxe Kira para o atrio principal e frente aos outros 46 deu-lhe a mesma oportunidade que foi dada a Lord Asano: morrer honradamente cometendo seppuku. Kira não queria cometer seppuku pelo que o Ronin o decapitou. Depois, para simbolizar a conclusão da sua missão, os 47 Ronin voltaram onde tinha sido sepultado Lord Asano no templo Sengaku-Ji e lá colocaram a cabeça de Kira, declarando assim a honra de Lord Asano redimida.

Preparados para morrer , Oishi enviou um mensageiro ao magistrado a Edo, informando o que tinha sido feito e dizendo que eles iriam ficar à espera no templo Sengaku-Ji, a aguardar ordens do Shogun.

O Shogun Tsunayoshi , em vez de ficar profundamente irado com o acontecimento, ficou muito impressionado com a enorme lealdade demonstrada pelos 47 Ronin. Este facto tornou a decisão de Tsunayoshi ainda mais dificil. Deveria ele apenas separar os 47 Ronin como reconhecimento pelo a sua enorme demonstração de lealdade para com o Bushido ou deveria ele puni-los de acordo com a lei?

Depois de 47 dias de reflexão, Tsunayoshi ordenou que Oishi e 45 dos Ronin se matassem, não como meros criminosos mas como honrrados guerreiros. O mais novo dos Ronin que foi enviado a Ako com a noticia da morte de Kira foi poupado a esta sentença.

A 4 de Fevereiro de 1703 os 46 Ronin foram divididos em quatro grupos e entregues a 4 diferentes daimyo, que foram ordenados de supervisionar e testemunhar as suas morte. Oishi e os outros 45 Ronin cometeram seppuku simultaneamente, dignificando-se no seu valente sacrificio. Depois das suas mortes, os 46 Ronin foram enterrados lado a lado com seu mestre no templo Sengaku-Ji.

Hoje em dia, a memoria dos 47 Ronin é celebrada numa peça chamada Chusingura que leva as audiencias as lágrimas. Adicionalmente, cada ano milhares de Japoneses visitam o local onde estão enterrados os corpos do 46 Ronin no Templo Sengaku-Ji para prestar homenagem à honra e lealdade dos 47 Ronin e a sua dedicação ao codigo do Bushido.


TEXTO tirado do site aikidobrasilia

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

kurihara Sadako



Conheci mais um de grandes escritores, desta vez, uma poetisa japonesa kurihara sadako que é uma Hibajusha, significa vitima da bomba atomica. Ela é uma poeta, que fez varias declaraçoes sobre o terrorismo e o doloroso momento da explosao da bomba e o sofrimento humano. Chegou a 400 poemas sobre todo o sofrimento terrivel.

Eu vi hiroshima
Nada se vê em Hiroshima.

Hiroshima: cidade de prédios e carros.

Casais de blue jeans cochilam
em bancos situados nos parques
uma criancinha corre atrás dos pombos sobre a relva.

O cogumelo atômico,
o cenotáfio -
São apenas gotas para instantâneos.

Não, isto é o que eu vi.
Pessoas sentadas em grupos como ascetas
sobre o meio-fio defronte ao cenotáfio.

Movendo-se lenta
e silenciosamente,
ligados em testes nucleares subterrâneos
no deserto de logínquos países
e no silencioso ruído das cinzas mortíferas
que explodem no ar,
gente que já viram o inferno atômico.

Pessoas sentadas no meio-fio
que conversam com mortos,
reunem-se aos mortos
para clamar pela paz.

Isto foi o que vi.
Gente em Hiroshima
sentados nos meio-fios
clamando pela paz.

RESPEITO PELA HUMANIDADE

Denunciaram-nos
por sermos
tão materialistas
mas o que dizer de seus
recursos humanos”?

Dizem: “É política de estado
portanto façam filhos!”
Isto parece que é fácil
como criar galinhas
para produzir ovos.

É política de estado”, dizem:
façam filhos!”
e no frigir dos ovos
o respeito pela vida
vai pro brejo.

Coisas de consumo
vinte anos depois
manifestem-se
contra a sistematização
da vida e da morte.

O militarismo
é uma abominação
mulheres do universo
até que termine,
não procriem!

O velho soldado, também
açoitado
com o chicote da besta
por não
bater continência.
Kurihara Sadako (1913 – 2005 Hiroshima – Japão)

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Conceito antes da concepção


É o dito 'preconceito' a qual acabo de sofrer e aqui escrevo infinitamente amarga. Acabo de sofrer um preconceito linguistico por ter sotaque e expressões regionalistas típicas do estado de são paulo (a qual eu pertenço, desde que nasci). A acusação não poderia ser mais fraca e mais baseada no nada que "O jeito que vocês falam é rídiculo, que tipo de pessoa fala 'nimim' ao invés de 'em mim'?" Porra, que tipo de pessoa fala? isso se chama variante linguistico meu caro! Eu não escrevo nimim, eu falo por ter esse sotaque e esse regionalismo, foda-se! Não gosta como eu falo ou me expresso? Foda-se também, não pedi pra ninguém falar comigo, foda-se quantas vezes necessárias!

Revolta? não meus caros. Apenas abomino certos tipos preconceituosos como esse tal que me discriminou.

Sempre que possível, quebre um preconceito, é o que eu digo. Agora, correr atrás de mim para me humilhar? Para me tratar como inferior por não ter uma fala pomposa como os manuais pedem? Ah me faça um favor, vá descascar batatas no cazaquistão, bem longe de mim!

Boa noite :)

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Confesso.




Caiu de joelhos. A ironia da situação era que não havia dor. Mas as lágrimas descerem-lhe por impulso; A dor existia apenas em seu ego, e ajoelhada no meio da passagem dos pedestres que tomam o trêm, blasfemou e rogou todos os santos, até perceber que eles não existiam e então reclamou de sua sorte, de joelhos e dores imaginárias. Seguiu hesitante por sua rota, lembrando de velhas canções e velhos amores que não eram tão velhos assim e por consequência eram vivos em sua alma. No bar da esquina tocava "Dazed and Confused' do Zeppelin. Sentiu-se vazia, só...como aquela gota de chuva que escorria em sua testa, tão viva quanto ela e mais breve que um suspiro. Uma gota só e frágil. Tão frágil que a pequena em sua testa dizimou-se após um esfregão com a manga de sua blusa. Mas logo as amigas dessa gota resolveram se vingar, e num relâmpago o céu desabou e ela correu para escapar daqueles pequenos grandes pingos. E invejou-os, por sua força.



Barriga cheia e coração vazio...

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Cantico dos loucos



Priscila Faria - dedicado ao mundo

Inutilmente nos meus sonhos de mistério
Tento consolar minha memória torta
Sem voltar a ouvir ou sentir
O meu corpo floresce solidão
E nem o ultimo de meus sonhos se conforta
Ainda se encontra dormindo meu porvir...

Debalde! Tento explodir meu desalento
Nos meus lábios cai a flor negra que alguém me deste.
No meu ouvido, clama pela morte a canção do inverno nevoento.

Minha mente, oh vida!
Não levanta nem primavera amarela
Nem som, nem rastro de verão.
Murchando as flores morrem na passarela
Expirando sem sofrer...

Sangue angustiante
Canta o hino de pavor
Correndo pelo meu desalento
Dando-me loucura por trás de terror
E medo por trás do lustral deserto

Invejo aquelas plantas que murcham e morrem
Sem fulgor
Cantando o hino negro e vazio
O hino do amor.

Ainda guardo aquela pequena rosa
Que me dera
Meu canto, tão forte e matinal quanto dos pássaros
Tão bela quanto o florescer da primavera

Flor que cada dia se vai
Pétala por pétala
Fulgor e contraste
Vai-se com meu adeus, minha rosa predileta.

Morrerei sem aparência
Sem aquela que dera a rosa
Morrerei gênio
Morrerei com dor
Nos seios da prostituta vida gloriosa

Lua forasteira
Conforta o sonho dos poetas
Na lua esbelta chega minha hora de prantear
Pranteei com perseverança que não se rebenta
Na grande noite lenta

Ó Vida! Porque isso me destina?
Porque minha alma ralada e suja
Não responde minha lamentável vida cretina?
Ò vida! Não me amaste
Em teus balanços de prostituta gloriosa que usaste?

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Coldplay no BRASIL



Aos fãs de coldplay podemos falar finalmente "viva la vida", estreia do novo cd no brasil.
Pena que os ingressos estão os olhos da cara(R$160,00 a R$600,00), bom mas ira valer a pena, assim como do radiohead (que nao fui ¬¬')
Voce é VIP? queria ser tu! divirta-se

Por final, visitem desesperadamente enquanto tiver tempo a exposiçao do MAM de arte comtemporanea, onde estao exposto varios objetos e esculturas modernas, com palestras indescritiveis e com monitores mais que qualificados. "ate parece que é construçao mais ja é ruina" perfeito ^^, visite tambem o pavilhao japones que infelismente ainda nao começou a expo japa, mas ira começar semana que vem!
Otimo passeio para o fim de semana

Emfim, obrigada por todas as visitas, se é que existe.
flw, abraços.