segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Alem das fronteiras

A quanto tempo existem grupos!
Desde a antiguidade os humanos se organizam em grupos e comunidades. Com o tempo esses grupos e comnidades crescem e ai se amplia a "fronteira" este conceito começa a expandir-se muito alem da cultura e do socialismo de determinada região.
E vem as fronteiras criando-se e multiplicando-se, abrangendo a diversidade, comunicação, entre outros.
Mas vemos que grande parte das fronteiras difere a certeza da interpretação.
Um aspecto positivo é o enriquecimento das culturas.
A fronteira que cerca e limita o que conhecemos do mundo leva muitos a explorar esse aspecto, entrando em contato com diferentes etnias, aumentando os limites da comunicação e a diversidade humana.
Bastaria isso: A integração, mas desde essa propria antiguidade a fronteira particular vem sendo ampliada e vem ilustrando a necessidade de reduzir outra fronteira, a comum, a da discriminação.
Portando vemos até onde vai a sabedoria e o papel que trazem.
preservar talvez seria uma boa palavra. Preservar o que? Talvez a mente, a fronteira sem limites.
São fronteiras para serem ampliadas e outras para serem reduzidas.
Resta saber intepretar nao do meu modo ou do seu modo, mas do modo que realmente é.

Priscila F.Novaes

E o rei é coroado


Aconteceu ontem a maior e mais esperada premiação do cinema: o Oscar. Como esperado, o prêmio máximo , de melhor filme, foi recebido pelo elenco, produtores e diretores de “O Discurso do Rei”. O reinado levou ainda mais 3 prêmios para casa, dentre eles (o mais merecido, na minha opinião), pela atuação de Firth em seu George VI, (ou Bertie para os intimos). Entre outros premiados da noite está a querida Natalie Portman, pela atuação de Nina, com certeza presentiada por esse incrível personagem. No filme “O vencedor” Christian Bale venceu o Oscar de ator coadjuvante por seu papel de um ex-pugilista viciado em drogas no filme, além da Melissa Leo, no qual interpreta a matriarca Alice Ward. Merecidamente, Toy Story 3 faturou o prêmio de melhor canção original e de melhor filme de animação. Dentre os maiores vencedores está, além de "O Discurso do Rei" que faturou o Oscar de melhor ator, melhor filme, melhor diretor e melhor roteiro original, está "A Origem" que venceu pela fotografia, efeitos visuais, mixagem e edição de som. Segue abaixo a lista completa dos vencedores:

Melhor direção de arte
- "Alice no País das Maravilhas"

Melhor fotografia
- "A origem"

Melhor atriz coadjuvante:
- Melissa Leo – “O vencedor”

Melhor curta-metragem de animação
- "The lost thing", de Shaun Tan, Andrew Ruheman

Melhor longa-metragem de animação:
- "Toy story 3"

Melhor roteiro adaptado
- “A rede social”

Melhor roteiro original
- “O discurso do rei”

Melhor filme de língua estrangeira
- "Em um mundo melhor" (Dinamarca)

Melhor ator coadjuvante
- Christian Bale – “O vencedor”

Melhor trilha sonora original
- "A rede social" - Trent Reznor e Atticus Ross

Melhor mixagem de som
- "A origem"

Melhor edição de som
- "A origem"

Melhor maquiagem
- "O lobisomem"

Melhor figurino
- "Alice no País das Maravilhas"

Melhor documentário em curta-metragem
"Strangers no more"

Melhor curta-metragem
- "God of love"

Melhor documentário (longa-metragem)
- "Trabalho interno"

Melhores efeitos visuais
- "A origem"

Melhor edição
- "A rede social"

Melhor canção original
- "We belong together", de "Toy story 3"

Melhor diretor
- Tom Hooper – “O discurso do rei”

Melhor atriz
- Natalie Portman – “Cisne negro”

Melhor ator
- Colin Firth – “O discurso do rei”

Melhor filme
- “O discurso do rei”

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Blue Valentine

Quem diz odiar aquelas histórias de amor feitas para cinema, nunca assistiu Blue Valentine. Um filme totalmente honesto, sobre uma história de amor possível, que eu e você com certeza já vivemos. Escrito e dirigido por Derek Cianfrance, o filme conta a história de Dean e Cindy, um casal apaixonado porém desgastado pelo tempo, tentando lutar contra a corrente, para não deixar que o amor se esvaie. É uma história de pessoas, gente como agente, que sofre, me ama, que têm milhares de defeitos e anseios... Esse filme se trata da descoberta do amor, e principalmente do amor que se perde. É a arte da vida nua e crua. A única coisa que os roteiristas prezam nesse filme é o realismo, então leve o lenço, é um filme para se pensar, e lamentar. Recomendo, mas com moderação, pois também é algo que se deprime. Mas vale muito apena pelo elenco, trilha sonora e excelente fotografia além da direção e produção impecável.

Alguns dias a mais

Pra semana vou embarcar em uma viagem curtissima para o Mato Grosso, fazer pela segunda vez na minha vida uma escalada profissional, coisa que eu não sou.
Dá primeira foi horrivel, muita claustrofobia apos descer uma especia de cânion, muito medo de altura e é uma otima terapia para superação falando particularmente.

No maximo irei passar 3 dias lá, só para acompanhar a escalada e tentar fazer uns videos, umas fotos e nada mais seguro que ter equipamentos, participei de um workshop muito legal em osasco que dava instruções para um montanhista de primeira viagem e tambem para alguns profissonais, sendo que nesta só vai eu e mais 4 pessoas.

São dicas muito maneiras de caminhar, ou pernoitar, escalar, que vale a pena deixar ai, por isso resolvi falar um pouco.
Uma pequena lista do que levar em uma caminhada de nivel baixo, segue a lista.

Material
-Mochila (com suporte para agua, em todo caso), Lanterna, bolsa de 1º socorros, corda (para alpinista), Papel Higienico, Canivete resistente e afiado, Sacos p/ lixo, Maquina fotografica.

Para pernoitar
-Barraca, Saco de dormir, Fosforo e latas pequenas, suporte para barracas.

Roupa
Luvas de escalada ou finas, boné/gorro ou um chapeu firme, oculos de sol, Calça impermeável ou safari, Tenis de montanha ou bota..., Meias sobressalentes, Casaco proprio para geadas.

É uma lista basicona, para longas caminhadas tem de ter sempre um material maior de sobrevivencia, pois a comida, agua são bem escassas, primeiramente:
Na mochila, deve ser adequada ao tipo de caminhada, deve ser resistente e impermeável, alem de abrigar tudo o que vai levar sem alcançar muito peso, ou seja, uma marca especializada para montanhismo.

Ki de Primeiros Socorros: Montanhismo é sempre uma surpresa, nunca se sabe o que podera acontecer.
É necessario saber utilizar o kit e estar previnido.

Laternas resistentes para lugares com pouca iluminação, para lugares como cãnions ou grandes rochas é necessario uma lanterna embutida em um boné, chapeu seja o que for e sempre uma lanterna reserva na mochila.
Sempre levar pilhas.

Canivete é de grande importancia, por isso deve estar muito bem afiado.

Fogo é de grande importancia, para fogueiras, etc.

Mapa do lugar que vai seguir é fundamental, sempre.

Alimentação adequada durante a caminhada, alimentos com facil digestão e leves.
Agua é necessario sempre para qualquer coisa, emergencias e etc.


Roupa é bom levar extra para troca.

Sempre ter responsaveis e experientes por perto.
--

O montanhismo é uma capacidade de superar os nossos limites, seja do medo ou de controlar o pouco que ira ter durante uma caminhada, uma otima opção para poder aprender a respeitar mais a natureza, voltar para casa com firmeza e com mais conhecimento e o melhor de tudo isso é voltar e dar ainda mais valor aos pouco que temos.

É necessario saber utilizar uma bussola, saber utilizar os medicamentos e os meios de comunicação, GPS, etc

É de grande importante estar em boas condições físicas, ter um pouco de força e agilidade, ter em mente as regras de sobrevivência e o auto-controle, nunca esquecer dos perigos que pode ocorrer e respeitar as condições seguras..

Um otimo lugar para descarregar a tensão da cidade.

Abraços
Priscila F

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

O Turista



Com um elenco imperdivel, como Johnny Depp e Angelina Jolie como protagonistas, "O turista" é um filme que encanta só pela sua trilha sonora de James Newton Howard, se nao tivesse acho que nem seria o mesmo, pois todo o suspense do filme é digno da trilha.
Mas é um bom filme, suspense e muita emoção, é ver um papel diferente de Johnny Depp, sem maquiagem ou dramatizações e sim com tua" propria cara" acaba cativando o interesse dos que assistem afinal todo filme com Johnny Deep é caracterização a parte. Já a ilustrissima Angelina Jolie é sempre a mesma, linda e com um figuro a seu favor no filme, sempre impressiona com alguma coisa.
Nem há muito o que dizer do filme, com certeza não estaram no Oscar, mas é bom, em falar em alguns outros atores como Paul Bettany que tem uma participação pequena, assim como a de Timothy Dalton. Mas é muito bom, é um otimo filme para se conhecer Veneza, vale a pipoca que comprou.

Pequena Resenha:
Os passos de Elise Clifton-Ward (Angelina Jolie) são acompanhados de perto pela equipe chefiada pelo inspetor John Acheson (Paul Bettany). O motivo é que ela viveu por um ano com Alexander Pearce, procurado pela polícia devido a sonegação de impostos em torno de 700 milhões de libras. Ninguém sabe como é o rosto de Pearce, nem mesmo Elise, já que passou por várias operações plásticas para escapar de seus perseguidores. Ele enfim entra em contato com Elise ao lhe enviar um bilhete, onde pede que vá encontrá-lo em Veneza e, no caminho, procure alguém com tipo físico parecido com o seu, para enganar a polícia. Elise segue as ordens à risca e, no trem a caminho da cidade italiana, se aproxima do professor de matemática Frank Tupelo (Johnny Depp), que viaja sozinho. Ele fica atraído por sua beleza e aceita a não hesita a oferta de ir até o hotel dela, assim que chegam a Veneza. Só que logo Frank se torna alvo de Reginald Shaw (Steven Berkoff), um poderoso gângster que teve mais de US$ 2,5 bilhões roubados por Pearce.

incrivel como o deep se desdobra para interpretar.

On the Road

Falar de livros é sempre muot bom, ainda mais quando é livros de Kerouac, é sempre um prazer alias podemos ler e escrever do modo como fica a na mente, são eternos. Quando um escritor começa a escrever, é porque tem uma inspiração, seja lá o que for, uma musica, um lugar, um tema, uma emoção. Sua inspiração para desenvolver sua obra é sempre cercado pelo espaço e assim não tem como não correr em busca de uma publicação. Respeito muito todo aquele que gastam tempos de suas vidas escrevendo, lendo, passando uma boa mensagem, ou simplesmente escrevendo algo para nos chamar atenção.

Falando de Jack Kerouac, um dos maiores escritores de todos os tempos. Disse muito sobre a revolução cultural, a revolução artistica da escrita. Uma grande revolução cultural que ficou conhecida como a Geração Beat.

On The Road - Jack Kerouac On The Road

Em 1957, Jack Kerouac publicava On The Road e iniciava uma revolução cultural nos Estados Unidos. Este livro tornou-se o manifesto da geração beat, era uma forma de expressar aquilo que vivia, não somente ser culto na escrita e ter o maior cuidado para não dizer aquilo que realmente fazia e sim esconder e colocar por baixo do pano, não, era uma historia da vida vivida como ela era até seus mais perigosos limites.
"Os beatniks queriam a diferença, fora de padroes, escolhiam a marginalidade do que a a propria moral.

Não queriam continuar numa sociedade morna, desprovida de vida, de ação e liberdade de pensar e viver.

Apesar das experiências com o êxtase através das drogas, que é apenas um detalhe vista a importância desta experiencia  da geração beat. O homem tem direitos dentro de uma sociedade, ou seja é uma libertação, seja de palavras, de atos e praticamente falamos de uma revolução artistica, literaria principalmente.

Por intermédio de Burroughs, Kerouac conheceu escritores como Kafka, Céline, Spengler e Wilhelm Reich. Os entao amigos passaram a conviver com as barras pesadas do Times Square.

Descendente de uma família de franco-canadenses, Jack Kerouac recebeu uma educação católica e foi estudar na Universidade de Colúmbia. Ainda no Campus, conheceu Allen Ginsberg, também estudante e William Burroughs, formado em Harvard. Enfim os três se tornariam os principais representantes da geração beat.

Em 1947 Kerouac resolver que viajaria pelo mundo a fora e pegou a estrada. Por fim essa nova experiencia na sua vida, resultou que tornou-se amigos de vagabundos e assim viveu uma vida bem aventurada, bebendo muito como dizí. E Terminou o On The Road em 1951. Kerouac se destaca por suas longas frases, onde descarta o uso da pontuação.

Mas parece que gostava de ser sempre individual, dividindo seu apartamente com sua mãe, pintava quadros de imagens de Cristo tristes, a tv era sua fiel companheira, onde ficava horas vendo tv, era um grande conservador e muitos que seguiam alguns de seu exemplos, como Allen Ginsberg um poeta que se inspirava em kerouac, não sabia o porque, "Que influencia tenho eu??"

Escreveu vários romances, como “O Subterrâneo”, Desolate Angels”, “The town and the city”, etc.

Hoje a geração Beatnik tem muito a ver com nossa sociedade, ligada em blogs, sites, e textos, com liberdade de pensamento e a libertação da escrita informal. Foi a modernidade que floresceu e hoje temos um bom caminho de midia pela frente.

Priscila Faria.

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Ontem e a atualidade


Lendo um artigo numa revista, vi que hoje muitos querem ter uma vida cheia de "aventuras" e me vem a mente, hoje por mais que tentamos não conseguimos passar por uma historia assim, que poucos em alguns anos passados fizeram, ou que mesmo assim tentaram fazer.
Quem nunca pensou em viver viajando, sozinho, dependendo da natureza e daqueles que encontrava no meio do caminho.
Quantos de nos não nos damos bem com essa civilização, apesar de estarmos em uma era moderna, temos direitos de liberdade, mas e de expressao? Pode se dizer que muitos concluem que a liberdade de expressao hoje é absoluta, sendo que temos meios comunicativos que podemos tornar-se aquilo que não somos, mas e a realidade? É facil voce seguir uma moda sem ser taxado por algo, ou de voce seguir uma religiao que outros odeiam ou de ser aquela especie diferente da moda e do padrão da atualidade? A resposta surge por si só, vemos hoje que quando saimos na rua nos deparamos com olheiros, que observam e logo tem sua critica a questao de alguma coisa, assim como eu estou fazendo agora.
Quantos são aqueles que sentem raiva da civilização que vivemos, as mentalidades e materialismo que somos obrigados a conviver, como no inicio, antigamente poderiamos até faer grandes viagens, de carona em carona, seguindo estradas e vivendo de migalhas e pouco da agua da casa de alguem e hoje? Sera que podemos reviver tudo isso? visto que até então dois grandes aventureiros que li a respeito morreram ainda naqueles tempos e hoje?
Quando criança quem de nos ja não saiu por ai com uma mochila nas costa com bolachas e agua indo até a esquina e voltando logo em seguida, com medo de que algum estranho ou da surra em casa? Como alguns dizem é coisa de adolecente; o escambal! Quando vemos historias relacionadas a essas vemos que aqueles foram tão maduros e vivido.
Eu pessoalmente ja emprendi aventuras desse tipo, de tentar viver só, longe de todo mundo ou de tentar mudar alguma coisa a respeito da vida pouca que vivi. Mas jamais passei da minha realidade, jamais!
Inevitavelmente somos levados a essa decisão radical por as vezes não conseguir resolver aquilo que planejamos compartilhar.
Mas a solidão nos ensina que somos comuns e que cada cultura leva a caminhos diferentes em nosso ser.
Quando na solidão somos pertubados por uma necessidade de ser semelhantes, nem tanto de ser amigaveis, mas de apenas ter aproximação.  A felicidade de meus passeios anteriormente era a de compartilhar sentimentos em cada lugar, querendo ou não conhecia pessoas, seja aqui ou ali, seja por perguntar as horas ou de sentar em algum lugar, mas mesmo assim, aquilos que vivemos e que descobrimos acaba por ser nosso e o desejo de compartilhar, de mostrar aquilo que passamos se torna impossivel, ou para alguns inacreditavel.
Gostei muito de ter lido esse artigo, relembrei de um livro biografico que li ja faz algum tempo chamado "Na Natureza selvagem, mais conhecido por Into the wild" onde Chris diz em uma passagem em teu diario “Tive uma vida feliz, e agradeço ao Senhor. Adeus e que Deus vos abençoe a todos”

Abraços

" No meio do caminho tinha uma pedra"

Creio que muitos assistiram este filme.
Assisti dois dias atras e não consigo tirar da mente, de todos os filmes que assisti dentre essa semana, esse foi um dos melhores, comovente. Os sentimentos, a consciencia do personagem, que trouxe o filme ou simplesmente lendo por completo a historia desse ser humano é impressionante. Não há palavras para descrever esse filme, só espero que ganhe bons resultados nesse Oscar cheios de bons filmes.
Um filme primoroso. 

Historia de superação, Aron Ralston um engenheiro que ama praticar esportes radicais. Viaja para o Blue John Cãnion e apos algumas horas um acidente acontece, deixando parte de seu braço preso sobre uma rocha, durante cento e vinte e sete horas, enquanto luta pela sua sobrevivencia, luta tambem com seu psicologico e pela dor angustiante que o dominava.
127 Horas é um filme que traz uma historia real de superação, força de vontade e desejo de viver. Perder essa obra do cinema atual é um perda da cultura cinematografica.

Veja abaixo as criticas sobre o filme
http://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2011/02/estreia-em-127-horas-boyle-narra-drama-real-de-aventureiro.html

http://g1.globo.com/videos/pop-arte/cinema/v/assista-ao-trailer-do-filme-127-horas-127-hours/1418052/

Creio que hoje vai haver muita mais curiosidade sobre Aron, e sua repercussao será extremamente grande.
Voce tentar se passar por isso, tentar inutilmente estar sobre essas circustancias, se sentir pensando em seus familiares, numa possivel morte, se culpando por estar num momento errado, ou simplesmente em como sair dali de uma maneira sobria.
Olhando para o filme, esqueci imediatamento de um ator, de cameras, das maquiagens, e sim vi nada mais que a realidade que dominou como era para ser feito, arquitetando tudo na mais perfeita forma, utilizando seus equipamentos, aguentando a dor enorme de ter um de seus membros prensados sobre uma pedra.

O final mostra que não teve tantas dificuldades psicologicas pelo menos o que o mundo mostra, pois a mente de um humano é indiscutivelmente obscura e vestigios e lembranças as vezes se tornam insuperaveis, mas sim suportaveis. Um filme muito bem feito.

Leiam a reportagem do site GO Outside " No meio do caminho tinha uma pedra"

http://gooutside.terra.com.br/edicoes/15/artigo25384-1.asp

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Olha hoje alguem me ameaçou, mas fiquem tranquilos eu nao vou para russia

O Discurso do Rei

Indicado à vários prêmios, “O Discurso do Rei” é um grande palpite para o Oscar, principalmente pela atuação do britânico Colin Firth (Interpretando George). Colin Firth a muito tempo me conquistou com os seus Darcy’s, mas nesse filme ele está simplesmente brilhante. Filme baseado no livro com o mesmo título, trás a história nem sempre comentada de George VI, Lord, e Rei da Inglaterra no meio do turbilhão que foi a chegada do nazismo. Imagine: Rei gago, que não tem coragem e nem auto-estima, tentando confortar a nação, prestes a entrar em guerra com a Alemanha. Difícil, mas não impossivél para Lionel Logue (belíssima interpretação de Geoffrey Rush), um ator fracassado, que a única experiência é a vida, que tem um método nada convencional, onde a missão é transformar O Rei, no líder que o Reino Unido precisava. Esse filme além de mostrar esse disturbio de uma outra ótica, mostra coragem e superação de um homem que já tinha perdido a sua fé em si mesmo. O mais interessante de tudo, é que se trata de uma história veridica. Merece todas as indicações, e pra quem assiste o Oscar, espera o nome de Firth no dia 27/02.

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

INEDITO

Olhem a historia dessa cidadã, meldels HAAAAAAAAAAAAAAAAAHAHAHAHA

Policiais civis de Ourinhos prenderam a professora Angélica Jesus Batista, de 26 anos. Ela foi presa no fim de semana quando o ônibus em que viajava, de São Paulo para Ourinhos, foi parado na base da Polícia Rodoviária na rodovia Engenheiro João Batista Cabral Rennó, em Santa Cruz do Rio Pardo (90 quilômetros de Bauru).

Confundida com uma traficante, que foi presa depois com dois quilos de crack, a professora explicou que transportava um tablete de rapadura que comprou na Bahia junto com outros doces para dar ao namorado que mora em Ourinhos.

Algemada, ela ficou indignada e registrou boletim de ocorrência (BO) por constrangimento no Plantão Policial de Ourinhos. A professora classificou a situação de “absurda” e pediu a contratação de policiais mais preparados para lidar com a população. 

haaaaaaa vou riri dias!! pqp HAHA, nunca mais eu ando com argila na mochila!! ha

Ronaldo! O FENOMENO


Entao quem não conhece o famoso "fenomeno" modesto, que trasmite uma imagem calma de paz e traquilidade como diz nossa querida globo, o melhor jogador brasileiro dentre os coroas Garrincha e Pelé, e vemos hoje a sua saida do futebol, sua aposentadoria um pouco que apressada e concluimos, mas que droga é essa?
É mal de todo jogador Brasileiro, chega ao 30 anos acabadão, sem conseguir respirar, correr por tanta gordura acmulada, como é o caso de nosso Fenomeno e tantos outros brasileiros, acaba a fase "super-heroi" e diz " é ruim jogar com muitas dores" mas que diacho, todo jogador fracassado diz isso.
Mas o que acontece?
Semvergonhice a parte, vemos que os jogadores brasileiros sao MUITOS sobrecarregados, como dizem os jornalistas BRASILEIROS, são muito atarefados, por serem os MELHORES DO MUNDO, e geralmente isso não afeta o lado bom dos jogadores, as saidas com travestis ou expulsar os tecnicos por birra, ou gastar muito tempo no cabeleiro encontrando um modo de ter cabelo fazendo um moicaninho pra variar para não ficar muito igual a todo mundo sabe, e tirar onda com os cabelos argentinos por ai.

Todo gordo inveta desculpas esfarrapas para se livrar de chacota, é incrivel, eu mesmo sou um deles.
Nosso Fenomeno aprendeu rapido, logo jogou a culpa pro sistema hormonal, o que dizer do hipotireoidismo, palavra dificil não.
Ronaldo foi bem inteligente, "entao eu to saindo porque ta tudo doendo, e eu sofro de hipotireoidismo e nao posso tratar porque se nao eu me dopo e sabe coméquéné eu nao posso mais jogar futebol, agora todos os que ficaram fazendo chacota com meu peso deve estar se sentindo mal"
Ronaldo! Ronaldo! cuidado, sabe que há muitos medicos que gostam de futebol? E assistem a palhaçada do globo esporte tambem, entao, olha um certo medico disse "hoje o hipotireoidismo (odeio escrever isso) é um doença comum, e só fazer a reposição hormonal com levotiroxina QUE NAO É CONSIDERADO COMO DOPING"
 Ronaldo, ronaldo, precisa de uma aulinha de ciencias ehm! ou de internet para aprender pesquisar um pouco sobre doenças antes de culpa-la né.

Não, não, não é um mal de brasileiros, é um mal de brasileiros GORDOs.
Protegido pela midia veio para o Corinthias, (coisa que vem se repeintdo com o Flamengo com o outro Ronaldo ainda nao muito gordo mas ja sabendo as manhas), para ganhar popularidade e passou a viver de modo como todo brasileiro gosta, muita comida, praia e farra e assim se tornou um barrigudo schopenhawer e lento.
A torcida Corithiana viu o marketing a sua frente ou melhor, NÃO viu o marketing na sua frente. Por uma questao magica ele fazia gols, contra palmeiras, sao paulo, goias, portuguesa, e um monte de timinhos e quando chegou Tolima, ah! Tolima, AH! TOLIMA desmascarou o nosso gordinho FENOMENO.
Mas graças a esse marketing que ele ficou uns 4 anos fingindo que jogava e hoje se aposenta com 34.

Entao eu tenho esse hipotireoidismo por isso eu nao consigo mais digitar, ler, me mexer, sinto muitas dores e não consigo mais trabalhar, entende? por isso preciso de aposentadoria antes dos 80.

Cisne Negro



O que falar de Cisne Negro! Não sei pois estou guardando o grande momento para o cinema e descobrir o drama que se passa entre a bailarina.

Mostra o conflito psicologico que mergulha a mente pertubada de Nina, bailarina que é assediada sexualmente pelo tutor, forçada pela mãe e invejada pelas meninas que querem ser uma bailarina como ela.
É um filme digno de Darren Aronofsky que ja mostrou tudo o que sabe ao dirigir "O Lutador" e verdadeiramente mostrou seu grande talento em penetrar-se na mente de um humano no cotidiano, retratar o dia daqueles que se sacrificam por um determinada coisa, assim como foi em O lutador de 2008

Portman interpreta a Nina, dançarina de uma companhia de balé nova-iorquina que quer tornar-se um membro do papel principal do espetaculo "Lado dos Cisnes.
O papel tem duas faces, o cisne branco que é delicado e calmo e o negro que é mau, Nina intepreta o primeiro com facilidade, pois ela é delicada e simpatica assim como o personagem, e terá que começar uma luta contra sua propria personalidade para encarar o papel de cisne negro
Atormentada pelo diretor da companhia, thomas (Vincent Cassel), pela mãe (Barbara Hershey), pela colega Lilly (Mila Kunis) que começa a pressiona-la para tomar seu lugar e ainda pela bailarina veterana Beth (Winona Ryder) que não se conforma por ter perdido seu posto para a Nina, uma jovem.

Logo em breve farei uma grande sinopse sobre o filme, mas primeiro quero assistir e re-assitir o filme rsrs.

Abraços.
Priscila

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

A arte do ontem

Engraçado o quanto as coisas mudam a relativamente um curto espaço de tempo. Lendo minhas postagens antigas, e até mesmo as novas, percebo uma grande mudança, nítida ou não pra muitas pessoas, pra mim é escandalosa. Quase como aqueles truques em que um elefante sai da cartola. Ler a si mesmo é engraçado, e ser lido também é. Imagino como se sente um escritor após mandar um de seus livros pra alguma editora. Me sinto um tanto quanto violada, mesmo imaginando que ninguém em sã consciência chega a ler um de meus textos inteiros e atentamente. Acho que daqui uma semana quando ler isso vou pensar: 'Puta que pariu, lixo de texto, filosofia barata, violação gratuita', se bem que lendo o que escrevi até agora, não me parece tão diferente do que penso nesse instante.

Isso foi escrito há algum tempo, confesso que nem me lembrava desse pequeno comentário. Agora, realmente, como é engraçado ler-se. Enxergar-se. Parece irreal.

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Simplesmente como é.


“Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor. E o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser. Que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver” - Amyr Klink

Boas palavras de Amyr Klink, infelizmente muitos vem o mundo como quer e não como realmente é, fazem faculdades, doutorados, cursos para tentar descobrir aquilo que é impossivel, como diz um certo erudito "tentam alcançar o vento".  
Realmente é triste ver que não abrem os olhos para aquilo que odeiam e sim cada vez tentam ter uma certeza errada ou precipitada para provar que algo é falso, ou simplesmente deturpam tais coisas.
Um dia eu realmente quero conhecer alguns lugares, ver e viver a cultura que estarei, tentar quebrar aquilo que critico e passar a entender do modo real, que todos veem.

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

"Maria Baiana" - Conto

 Parte 1

A voz saia ligeiramente baixa, saias longa bordô avermelhado, sueter branco, pertencia a uma moça morena, de longos e encaracolados cabelos negros, aquela que abriu a porta quando eu cheguei. Seus olhos castanhos claros, naquela hora constrangidos de ver tais estranhos na porta logo se abaixaram e nos olharam dos pés a mente ligeiramente e correu subitamente.
De um vento, surgiu uma voz, como a voz daqueles lá de bahia, aproximou-se com um pano de prato nas mãos enxugando-as e pondo-o nos ombros.

"Chegue Maria, são os senhores das terras de Sao Paulo que veio ficar aqui- Disse ela. - Comprimenta o homem Maria.
De beleza tão acanhada que apenas com simples gestos, balançou com a cabeça.
"Oi! - Poucas palavras, mas já podia compreender sua fala, diferentemente de sua tia era um tom mais vagaroso e arretado como diz sua tia.
Ao responder voltou saltitante para dentro novamente.
"Entre, entre! Não repara não, mas minha casa é assim mesmo. Maria larga dos cantos e venha cá fazer companhia aos senhores enquanto vou fazer café.
Maria apenas aproximou-se no pequeno sofá velho, apoiou-se e nos olhou logo abaixou a cabeça.
Aparentemente era timida, pelo menos aos meus olhos, seu olhar embora sinico, tinha olhos grandes e quando mirava com seus castanhos  orbes a alguem era uma sensação sensual, mesmo fugindo de seu estado ao apresentar-se.
"Olha o cafézinho" - vinha a tia, falando daquele jeito tipico, que nos paulistas chamamos de voz de baianos. Engraçado apesar da idade ja madura, era bonita como a sobrinha, tinha cabelos longos da cor do céu ao escurecer, o rosto aparentemente sempre cansado talvez pela trabalho ou pelos traços da vida, mas ainda sim com traços delicados e bonitos, personalidade forte, ao contrario da sobrinha.

"Quantos anos tem, senhorita?" - Perguntei mesmo sabendo que ela poderia não responder ao contraio de mim, meu amigo ao meu lado no sofá, encarou-a de modo obceno, de certo para meu olhar pois ela ao menos se constrageu, "Mas timida, acanhada?"

"Vinte" - Agora pude notar melhor teu tom de voz, baixo, dissimulado, baiano.
"Tão bela es para minimos vinte anos" - Ela nada respondeu ao meu comentario tolo.
Ela não pode conter-se e fez uma pergunta.
"Verdade que voces são da cidade grande" - Falo intusiasmada, infantil.
" Sou de São paulo e meu amigo aqui é carioca do Rio de Janeiro" Respondi. "Ja ouviu falar"
"Ouvi dizer que é muito bonita, mas é longe de mais.
"É de tamanha grandeza, mas não tão longe assim"
"Tia não deixa eu ir para lá" - Inclinou-se falando baixo.
"Venha conosco" - Falou imprudentemente Jonathan meu amigo.
"Ela não pode, veja"
"Eu vou"
"como?" - perguntei assustado.
"Mainha disse que não quer desgrudar os olhos de mim, mas um dia vou ir"
"Talvez um dia voce vá" - Respondi
"Talvez pode ir bem mais cedo do que imagina" - Mais uma vez Jonatham e seu comentarios nada inocentes.
"Rapazes quando voltaram para cidade grande, não estão demorando demais não?" - Disse Josefá
"Partiremos semana que vem" - Respondi a senhora a frente.
"Voce é comprometida jovem?" - Perguntou jonathan
"Não" - Disse timidamente.
"Serio. Quantos não deve ficar pasmos de te olhar" - Comentou
Em um momento pensei que ela fosse intimidar-se, pois até eu senti vergonha com um comentario tão ingrato e insolente, e ainda mais desrespeitoso com uma jovem.

"Que isso, senhor! Não são tantos assim" - Aparentemente, encarava-o como se seus olhos vissem pelo interior. Olhos de poder, paixão, luxuria, engraçado! Timida, acanhada?

E não bastou um ingrato comentario para submeter-se a tanto
E muito mais alem.

"Como tantos conseguem caminhar em paz nessa cidade, tendo uma deusa andando pelas estradas?" - Teus olhos nada inocentes.
"E quanto a ti, é casado" - falou abertamente para minha surpresa.
"Não, mas quem sabe, muito em breve."

Ciumes não bastava, fique irritado demais para continuar a presenciar essa sem vergonhice e logo me intrometi.

(Continua.)
---
O conto "Maria Baiana" é um conto retardado que fiz ouvindo uma musica horrivel sertaneja para variar, Ha muito dialogo, pouca introdução ou seja super facil de ler e entender. Uma narrativa do personagem.

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Sublime

As pessoas questionam a humanidade todos os dias. Quanto mais assistimos TV mas desacreditamos no que vemos. São estupros, matanças a sangue frio de avós, pais e filhos, negligência de hospitais e escolas, e tudo parece perdido. Eis então que surge o anti-herói, com uma inovadora idéia: acabar com o mal, exterminando-o sem dó nem piedade. Realmente, uma boa ideia, mas eu pergunto se isso resolveria alguma coisa, já que o mal está enraizado em nossa sociedade. O que isso poderia virar? Olho por olho, dente por dente e o mundo acabaria cego, decadente, e de uma forma ou de outra...igual, senão pior. Citamos passagens da bíblia para exemplificar a mudança (para a pior) do mundo: Jesus disse que quando alguem bater em uma das suas faces, você oferece o outro lado. Mas ao invés disso, esmurramos o outro caso ganhemos um tapa... e esse sim é o real problema. A lição disso não é que mesmo você oferecendo a outra face a outra pessoa continua com os abusos incessantes. A lição é: apesar dessa violência gratuita, oferecemos o outro lado por humildade, carater e por superioridade. É essa atitude que nos separa do outro cara, que nos distingue, é o que distingue o certo do errado. E esse, meu amigo, é o maior poder que podemos ter. Assim é que nos tornamos Sublimes.

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Brainstorm - Filosofia sobre a Piedade

"A piedade degrada quem a sente e quem dela é objeto" Escreveu sabiamente George Bernard Shaw. É um dos piores sentimentos humanos. O primeiro: a indiferença. Não se pode defender-se da piedade, como os insultos. Você por algum motivo considera alguém digno de dar-se pena, e a pessoa deve aceitar isso como um elogio. 

Não, se for me matar, não tenha piedade: olhe nos meus olhos apenas, e me apunhale como um homem deve ser. Não tenha pena do meu sofrimento, tenha pena de si mesmo por ser um grande idiota por causar dor à alguém que supostamente você gosta. Não me venha com essa lixo, eu sempre me virei sozinha sem a sua 'piedade', então me faça um favor? Respeite pelo menos a ciência que você tanto preza, pois isso opoe-se completamente a lei de seleção natural. Você é o mais apto? Por gentileza, me devore. Tenha pena das crianças passando fome na África, das milhões de doenças sem cura, das mães que perdem os seus filhos, do tráfico humano, da prostituição, da miséria, da violência, da poluição, do desrespeito aos direitos humanos, do nossa nação alienada, da juventude transviada, dos idosos nas filas do INSS, das vítimas das enchentes, do analfabetismo, do nosso país cheio de corrupção, da estupidez humana e depois...faça o que bem entender, só não me venha com piedade porque piedade não é amor.

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Amor e outras drogas

Anne Hathaway é uma das minhas atrizes prediletas. Por dois motivos: ela é linda, e principalmente tem um talento dificil de se encontrar nos novos atores. Há dois dias assisti "Amor e outras drogas" título do filme dirigido por Edward Zwick ( O último samurai e Diamante de Sangue, entre outros), que ainda está em cartaz no cinema. Verdade que é uma comédia romantica, porém não vi em nenhuma descrição do filme o drama que se passa. Fiquei feliz com a evolução da Anne, interpretando um personagem com Parkinson, adorei a atuação e o texto em geral. Recomendo, mas na verdade, o titulo se refere a um desabafo (mais um).

Love sucks.

Sabiamente escreveu David Shore ao meu personagem favorito das séries: Dr. House.

Não vou ficar aqui chorando as pitangas, mas fico pensando o quanto o ser humano me impressiona todos os dias. Sinceramente, só estou escrevendo aqui agora por puro ócio, somente pra tentar esquecer certas coisas, 'mudar o foco', e pelo o que vocês podem perceber, não estou fazendo isso muito bem. Por isso deixo à vocês uma pequena ( e muito) crítica sobre esse filme. Não é o filme do ano, mas num sábado à noite sem ter o que fazer, é perfeito. Fora que, Anne Hathaway participa né, lindona *-*

Abraços galera.



sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Arpoador - Rio de Janeiro

Para começo vou falar um pouco da praia do Arpoador, ja que passei minhas ferias por essa incrivel praia.
É uma praia linda, indescritivel, diferente das demais principais como a de Copacabana e cia, diferente no espirito da praia, só meio ruim pelo fato de sempre ficar cheia no verão, fica entre Copacabana e a Avenida Vieira Souto. O forte da praia é os surfistas, as ondas sao muito intensas no verão e em tempos frios nem se fale sao imensas, onde muito surfistas até de fora aparecem no Rio outra coisa é a cor da agua que é meio esverdeada bem paradisiaca, todo o conjunto dela é perfeita, as pedras ao lado da agua, o horizonte, é coisa do Rio, não sou muito fã do Rio, mas em questao de praias com certeza são privilegiados, fui apenas duas vezes no Arpoador mas sao coisas que ficam na memoria, engraçado é que muitos que moram por lá tratam a praia como um ´ponto de referencia, como uma relinquia ao lado de Copacabana, mas tenho que concordar é incrivelmente perfeita.


  Muitos que estão acostumados com praias como as de Santos, ao ver as do rio babam, ainda mais quando veem a do Arpoador. Um por do sol digno de Hawaii, sinceramente é uma grande sorte morar perto de uma praia dessa e o ruim de tudo é que muitos nao valorizam, coisa de Brasileiro, mas muito sim, valorizam e dão respeito a essa grande natureza no pais.
Para os amantes da fotografia é um boa, passei duas semanas testando meus dotes fotograficos e até que nao saiu mal, logo em breve posterei.

Abraços!!

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Fevereiro: Volta a realidade.

Emfim pessoal entramos em fevereiro, saindo das ferias e da vida mansa, para começar mais um breve ano de 2011, ferias entre aspas, minhas viagens foram de maré abaixo, nao fui para o Hawaii, muito menos para a Tailandia, ou Argentina estragando minha longa listinha de 2010, só tive que me contentar com as praias lotadas do Rio, não reclamo porque foi otimas, principalmente a praia do Arpoador, aprendendo a surfar para variar HAHA XD para decepção dos surfistas. Pow só fiquei triste, muito triste com minha situação ao tentar conseguir o passaporte para o Hawaii, pastei ajuntando grana para conseguir a viagem com minha querida e tão amada tia XD, para sair rolo de coisa de fim de ano em pleno Janeiro, é foda, emfim tive que cancelar meu sonho de ver o por do sol mais fodastico do mundo, por causa de uma cambada mal organizada que é o povo brasileiro, muita zica! é um absurdo uma coisa dessa, voce paga pra fazer uma coisa que ta planejando a tempo, coisa que tu deu a vida para conseguir e depois acaba por errinhos de empregado vagabundo, bem que dizem felicidade de pobre dura pouco, minha primeira viagem internacional para o fundo do mar literalmente, da foça melhor, cheio de merda melhor ainda, parei pelo Brasilzao mesmo, tendo que aguentar chacota de primos cariocas torcedores do flamendo e ainda por cima quase morrendo seca no transito de volta para sampa.
Mas Infelizmente a vida boa acabou, de volta a ralar no trampo e ajuntar para poder pagar o olhos da cara no proximo fim de ano e se Deus quiser uma Trip completa e bem sucedida no Hawaii, California e tudo o que se insere nas viagens dos sonhos, bem maneira, emfim coisa de pobre tem que ser bem feita, senão, acontece merda e tu vai parar suas ferias na frente do pc ou no churrascao de gato da laje da tua tia (popular na minha fami, coisa de carioca, aguentar a metade que é, para a desgraça da familia).
Angustia pura, de voltar ao trampo, ou melhor de procurar outro, porque pastei num emprego ruim para conseguir money para viajar e deu no que deu, agora quero um que pelo menos faça valer o ano em um bom emprego.

Enfim agora é pastar e tentar concluir a listinha de 2009/10 e ajuntar a negada ai de novo né jeniffer porque as coisas tão dificil, um viajando, outro sumido, e assim as coisas andam.

Enfim contando a vida, porque nao há nada para postar de interessante.
té+

Abraços e Adios.

Priscila