sexta-feira, 31 de julho de 2009

Vida

HOWWWW
Adorei o Post da Priscila, mas meu...aconteceu algo hilário [agora, porque na hora foi...enfim], e eu preciso contar.

Estava eu, Jeniffer, feliz indo ao cursinho, ouvindo música e tal e eis que acontece uma coisa inesperada: Escorreguei na bosta.

Sério, não é ironia, nem sarcasmo, eu literalmente fiquei na merda.

Levantei como se nada tivesse acontecido e limpei meu tênis que ficou 'enmerdado'. Cheguei no cursinho fui ver como ficou meu joelho: todo ralado, sem pele, horrível.
Tá doendo pra caramba, ja lavei e tal mas continua a doer.

Nunca vou esquecer desse dia nublado, frio e um tanto quanto deprimente. O dia em que literalmente fui a merda.

Ah vou indo.
Beijo, ainda estou traumatizada. Apesar de feliz.

movimento

As pessoas, geralmente, padecem de uma série de doenças ou desafios, que embora, acabam achando o problema. A doença não da dor calamitosa, mas da doença de que se passa á sua volta, tudo o que percorre nas linhas minima da realidade cotidiana, algumas vezes dizem respeito, mas muitas outras não. Mas tudo faz parte do lado humano. Da natureza em que se expõe o pensamento realistico e fantasioso. E é por ai que gera a realidade do problema, onde reside e se instala. É o real problema.

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Ánalise de Música

Estive pensando nas músicas mais famosas de meu tempo. Sabe, "É o Tchan", "Molejo" e enfim...essas coisas clássicas, saca?
Resolvi analizá-las. Sim, falta do que fazer, concordo. Mas culpem o Boça! Sim, um homem com a cara do Boça no trem, ouvindo essas clássicas, bateu saudade sabe?
Mas vamos lá, [essa é clássica] a primeira a ser analizada será...


Repare nos cortes de cabelo, não existe mais homem assim gente.

Dança da Vassoura
Molejo

Diga aonde você vai
Que eu vou varrendo
Diga aonde você vai
Que eu vou varrendo
Vou varrendo, vou varrendo
Vou varrendo, vou varrendo
Vou varrendo, vou varrendo
Vou varrendo, vou varrendo...(2x)

Oh menininha eu sou seu fã
Oh menininha eu sou seu fã
Danço contigo até de manhã
Danço contigo até de manhã...(2x)

Na dança da bruxinha
Dança preta, dança loura
Na dança da bruxinha
Dança preta, dança loura
Agora todo mundo
Na dancinha da vassoura
Agora todo mundo
Na dancinha da vassoura...(2x)

Varre prá esquerda
Varre prá direita
Levanta poeira
Que essa dança é porreta...(2x)

Pitipi pitipi pitipau!
Pitipi pitipi pitipau!
Mas tome cuidado
Com o cabo da vassoura
É pior do que cenoura
Você pode se dar mal...(2x)

Diga aonde você vai
Que eu vou varrendo
Diga aonde você vai
Que eu vou varrendo
Vou varrendo, vou varrendo
Vou varrendo, vou varrendo
Vou varrendo, vou varrendo
Vou varrendo, vou varrendo...(2x)

Oh menininha eu sou seu fã
Oh menininha eu sou seu fã
Danço contigo até de manhã
Danço contigo até de manhã...(2x)

Na dança da bruxinha
Dança preta, dança loura
Na dança da bruxinha
Dança preta, dança loura
Agora todo mundo
Na dancinha da vassoura
Agora todo mundo
Na dancinha da vassoura...(2x)

Varre prá esquerda
Varre prá direita
Levanta poeira
Que essa dança é porreta...(2x)

Pitipi pitipi pitipau!
Pitipi pitipi pitipau!
Mas tome cuidado
Com o cabo da vassoura
É pior do que cenoura
Você pode se dar mal...(2x)

Diga aonde você vai
Que eu vou varrendo
Diga aonde você vai
Que eu vou varrendo
Vou varrendo, vou varrendo
Vou varrendo, vou varrendo
Vou varrendo, vou varrendo
Vou varrendo, vou varrendo...(3x)


Agora, imagine você, passeando pelo shopping, vê um lindo rapaz atrás de você, VARRENDO!
Depois disso, diz que é seu fã, meu super fofo né?
Agora vamos a minha parte favorita:
"Mas tome cuidado
Com o cabo da vassoura
É pior do que cenoura
Você pode se dar mal"
Alguém mais vê o que eu vejo? Filosofia pura!
Fico sem palavras, metafora linda, deixa chico buarque na sarjeta.
Pow gente, super atual essa música, expressa a realidade de muita gente!

Palmas ao "Molejão", eternizará nossas vidas com toda certeza.

Semana que vêm analizaremos É o Tchan, alguma ai.

terça-feira, 28 de julho de 2009

Parabéns


Na foto Calvin, o menino chato mais legal do mundo!

A nós claro, Priscila, fiel companheira de blog, e eu [jeniffer], sobrevivemos há trinta postagens, e a esse blog, um sobrevivente.
Vida longa ao blog!
Em comemoração a essa trigessima postagem, estou ouvindo só os clássicos do nosso querido Rock n' Roll. Acabou "The number of the best" e agora começou "Rock you like a Hurricane". Enfim, hoje é meu dia favorito, por isso escolhi ele pra essa postagem. Terças e J como eu costumava dizer. Maaas especialmente nessa terça, me sinto fudidamente triste. Os aniversários sempre me deixam assim, sensação de estar envelhecendo, sabe como é? Sou jovem ainda, mas essa coisa de aniversário de coisas pesam, me deixam um tanto quanto pessimista. Mas sem pessimismo hoje meu povo, vamos ouvir o velho Rock N' Roll, tomar uma cervejinha...sei que hoje é terça mas enfim! Sem cervejinha então, bora lá estudar química pra animar, escrever mais algumas páginas, pintar, talvez quem sabe tocar teclado. Sim eu sou multitarefas, quase um "Da Vince"...ok exagerei agora.

Bom pessoal, deixo as primeiras linhas do meu conto, livro, sei lá o que, que ando escrevendo. Espero que gostem! Fico por aqui, ouvindo "Sweet Home Alabama" de Lynyrd Skynyrd.


RASCUNHO - DOPADO

A vida é mesmo uma droga.
Não me julguem, não me chamem de pessimista, não digam que meu humor é pesado.
Não antes de ler a história inteira.
Sofro de insônia. Não durmo antes das quatro e não acordo depois das oito. Poderia durmir mais, mas para isso teria que largar meu emprego, o que faria minha ex-mulher me odiar ainda mais, além de me jogar na cadeia, pelos miseros trocados da pensão. Quer um conselho meu amigo? Não se case com a primeira garçonete que te der mole, pois ela destruirá sua vida depois que acabar com o seu coração, além de não deixar você visitar sua filha a unica que vale a pena nesse circo de horrores. Outra alternativa seria tomar remédios, eles não fazem efeito comigo, além disso prefiro observar.
Vejo todo dia pessoas dopadas, alienadas, imersas em sua própria existencia, como máquinas, trabalham de janeiro a dezembro, comemorando a mentira que a sociedade nos prega durante séculos.
Eu odeio aniversários. Aniversário de cidade, aniversário de casamento, meu próprio aniversário. Odeio receber milhares de ligações, recados e afins de pessoas que nem sabem quem eu sou, só mandam pra receber de volta quando for a sua vez.


Pessoas, isso é um rascunho então não me metralhem ok? Falta muuuita coisa ai.
Mas já da pra ter uma ideia [sem acento @#$%] né?

Beijo vocês sabem onde, abraço, aperto de mão *faz uma dancinha* enfim!




Hasta la vista, baby

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Como dizia The Clash:

"Should I stay or should I rock the casbah?"



Na terra dos preguiçosos, o tempo prega peças em você. Um dia se está sonhando. No outro já é realidade. Foi a melhor época. Se ao menos alguém tivesse me dito...
Erros foram cometidos, corações foram partidos... Lições díficeis aprendidas. Minha família segue sem mim, enquanto me afogo num mar insignificante. Não sei como cheguei aqui. Mas aqui estou eu. Apodrecendo sob o sol quente. Há coisas que eu preciso aprender. O relógio está correndo. O buraco está aumentando. Ele nunca irá me amar, de qualquer forma.

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Lembranças do velho.

Fui para esta rua e lá estava a minha antiga casa, que continua a mesma, apenas humida, escura e corroida pelo tempo.
por tanto tempo e aqui estou sentado, na velha cadeira da sala de papai, escrevendo versos que fazem corroer minha inescrupulosa mente, sempre achei que os poetas da vida fossem diferentes, mas resultando naquele broto de minha mente que brota e desbota facilmete, sua beleza intensa e viva que ao fim fica palida e seca.
A certos momentos pensei em resgatar nas simples folhas do pequenino livro em cima da mesa, uma poesia, assim como os menestréis da idade media talvez, não? Infelismente foi um alarme falso, o que vinha era aquilo de sempre, minhas malditas alucinaçoes, cujas malditas sejam. cabeça quase despida, mas que conserva recordações saudaveis... e fenticeiras.
Minha narração não era boa o bastante e palavras não floriam ligeriramente como os antigos, mamãe dizia que a tolice vinha a cima deles...Mas uma vez volto a falar de mamãe, não aguento mais essas memórias porcas e imprevisivel, doentias e sujas, memorias desocupadas.
Mas recordações da velha casa, tornam-se boas, a tempos inesqueciveis de não pensar, seja alucinações, pensamentos, pesadelos ou sujas, são as mais belas memoria que a mais velha mente, aquela suja, pode cultivar.

Capitulo II

Memória do tempos dourados

Ao entrar na casa branca de mamãe, numa tarde vazia de agosto, hesitei em falar com tia Lucia, apenas a cumprimentei como sempre.
-Boa tarde, tia lúcia.
-Olá! - disse, ou melhor, gritou. - Meu filho, sua mãe esta esperando-te ansiosa. Como o tempo voa, não, em pensar que ja se passou dois meses de sua viagem.

Nada respodi-lhe prometi que nada falaria em quanto não ver a passagem para a europa nas maos de mamãe.
-Catarina! - Minha promessa tinha se quebrado fatalmente, não pude ficar quieto ao deparar-me com Catarina, adornada por seu bom gosto e encanto, rendas para lá, seus cabelos cacheados e negros, os olhos ferozes, sorrindo como o sol ao meio dia, nada era tão intenso e admiravel, apenas Catarina, aquela a quem amei na casa velha.
-Como passas Catarina? Fiquei triste ao saber que estava doente, não aguentei em ficar mais dias fora de casa.
-Frederico como passei mal sem ve-lo, achei que demoraria ve-lo novamente, não brinquei com ninguem por esses meses.

continua

1º Capitulo - http://nerwensurion.blogspot.com/2009/06/conto.html

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Olhos nos Olhos (II)


Jeniffer Complementando:

Quando você me deixou, meu bem
Me disse pra ser feliz e passar bem
Quis morrer de ciúme, quase enlouqueci
Mas depois, como era de costume, obedeci

Quando você me quiser rever
Já vai me encontrar refeita, pode crer
Olhos nos olhos
Quero ver o que você faz
Ao sentir que sem você eu passo bem demais

"E que venho até remoçando
Me pego cantando, sem mais, nem por quê
Tantas águas rolaram
Quantos homens me amaram
Bem mais e melhor que você" [ É uma apunhalada, não?

Quando talvez precisar de mim
Cê sabe que a casa é sempre sua, venha sim
Olhos nos olhos
Quero ver o que você diz
Quero ver como suporta me ver tão feliz


No more, vou indo para os braços de morfeu, trocando em miúdos (literalmente): "eu bato o portão sem fazer alarde, eu levo a carteira de identidade, uma saideira, muita saudade e a leve impressão de que já vou tarde"

Beijo. Amo você.

"Mary Jane"

terça-feira, 14 de julho de 2009

Olhos nos Olhos

Estou atravessando uma maré de "ser ou não ser, eis a questão", ou "não sei se vou ou se fico, não sei se fico ou se vou, se eu vou não sei se eu fico, se eu fico não sei se eu vou" dos mestres Shakespeare e Silvio Santos que está f***
Castigo. Quem mandou não escolher o que queria ser antes? Agora tenho até agosto (momento das inscrições) para decidir meu futuro!
Sobre o Titulo: Olhos nos olhos, música do eterno Chico, que expressa bem meus atuais sentimentos, sejam eles quais forem.

Eu sei, eu sei, vocês estão cheios de mim, de meus conflitos internos. Vamos falar sobre séries.

Uma palavra: Californication
Duas palavras: Californication & Hung
Três palavras (e fico por aqui): Californication & Hung & Mental

Vocês devem estar pensando: Jeniffer enlouqueceu. E vocês não estão completamente equivocados!
Californication é a nova série exibida nos Estados Unidos pela Showtime e no Brasil pela Warner Channel, devo confessar que nessa madrugada assisti a primeira temporada inteira (ou o resto dela). Muito bom, humor negro regado de drama. Me apaixonei!
Além disso, Hung e Mental, minhas novas séries queridinhas além do clássico House, Grey's Anatomy e Big Bang Theory, férias produtivas hein?

Enfim gente, estou lendo As Cidades e as Serras, do Eça e estou com uma vontade de chapagne.

Vou indo


Beijo vocês sabem onde, e um aperto de mão.

domingo, 12 de julho de 2009

Hotaru no haka


OI gente!
passei meus longos fim de semana em casa, estudando, estudando e estudando, é o ano do FUDEST em nossas vidas.
parei para continuar vendo hotaru no haka (tumulo dos pirilanpos)um dos meus animes favoritos, com apenas alguns episodios, mas ainda nao terminei (bom eu ainda nem terminei de baixar, to assistindo em espanhol e tentando entender oO)
como voces sabem é um anime muito triste retratando a vida de um sobrevivente da II guerra mundial no japao, e no decorrer da historia passa a vida de uma criança que morre de fome durante a guerra.

Sinopse: Hotaru no Haka é baseado no livro semi-autobiográfico de Akiyuki Nosaka, sobrevivente da II Guerra Mundial, cuja irmã morreu de fome durante o conflito. Amargurado pela culpa, pois acreditava ter sobrevivido às custas da fome da irmã, Akiyuki Nosaka escreveu este livro como uma espécie de expiação por seus pecados, além de ser um tributo à memória de sua irmã e seus familiares.

assim como o anime gen pes descalços, hotaru no haka foi o anime que eu tambem chorei muito, eu e todos que viram o anime, é impossivel nao ter emoçoes.
tava fuçando por ai, e acaBei achando o filme do anime, que eu NEM sabia que tinha lançado.

QUEM QUIZER ASSISTIR TAI HOTARU NO HAKA

e aproveitem e vejam o filme, é fantastico.
tchau gente, abraços e chorem muito.

domingo, 5 de julho de 2009

" A pior solidão que existe é darmo-nos conta de que as pessoas são idiotas."

Sábio Gonzalo Torrente Ballester com esses dizeres! Realmente, talvez seja esse o motivo de minha solidão!

Como vocês percebem, aqui quem fala com esta nuvem negra acima é a Jeniffer.
Domingão do faustão, Futebol, Domingo Legal...tem jeito de ser feliz?! Enfim!
Ainda bem que estou de fériassssssssss duas semanas sem cursinho, um mês sem colégio. UHUUUU! MAAS, estudar!
Já que vagabundiei, a hora de estudar é agora.
E vocês seres, que também vagabundiaram, que estavam somente com o corpo presente...aconselho que também estudem!

Ah outra coisa, assistam batman nessas férias.
Eu assistirei pela quinquagessíma vez ;D

uma fotinha pr'ocês:


muito bom *-*
vi no cinema com a dona Priscila, lembra nega?

ah gente, vou indo nessa...comer, comer e comer!

Au Revoir gente, beijo no rim!