sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

When the night has come

Durante muito tempo fui do time 'anti-Yoko', por imaginar que ela teria separado uma das melhores bandas de todos os tempos: Beatles. Não é a primeira vez que ouço John Lennon, muito menos a primeira ves que ouço "God". Muita gente não entende a música, chama de anti-crista. Ignorância.  É um desabafo de John frente aos fãs revoltados, pela separação de beatles, eu inclusive, fiz parte desses fãs.


I don't believe in Beatles
I just believe in me
Yoko and me
And that's reality.
The dream is over,
What can I say?
The dream is over
Yesterday
I was the dreamweaver,
But now I'm reborn.
I was the walrus,
But now I'm John.
And so dear friends,
You just have to carry on
The dream is over.
"Eu não acredito em Beatles
Apenas acredito em mim
Yoko e eu
E essa é a realidade
O sonho acabou
O que posso dizer?
O sonho acabou
Ontem,
Eu era o tecedor de sonhos
Mas agora renasci.
Eu era a morsa,
Mas agora sou John.
Então queridos amigos,
Vocês precisam continuar
O sonho acabou."
 
Entendo o John. Finalmente sentiu novamente o amor tirado dele, do abandono de seu pai, da trágica morte de sua mãe, foi oferecido gentilmente por Yoko, e John aceitou. Finalmente John deixou de ser a morsa, simbolo de morte na cultura ocidental e virou John, se libertou de todos aqueles conceitos, todos aqueles rotulos. Pra quem não sabe, John fez a diferença como John. Libertou John Sinclair, provou a força do povo. Atrapalhou muito o presidente da época, Nixon, colocando flores dentro dos canos de metralhadoras. Abriu os olhos de um povo totalmente alienado, que vamos concordar: os americanos são patrioticos a ponto de se tornarem cegos. Mas John atrapalhou demais. Foi assassinado por um suposto fã. Acreditem no que quiserem, quem se torna fã de John pensa, não sai matando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário