terça-feira, 9 de março de 2010

Coração paixão e dor

Preciso de terapia. Preciso esquecer coisas e superar coisas. Livros de auto-ajuda não ajudam, fato.
O que tem me ajudado é Dalai Lama. Sábias palavras de Dalai Lama.

Esse ano promete ser um ano melhor, porém mais dificil que o anterior. Finalmente depois de muita luta consegui passar numa federal e em maio começo minha longa jornada cientifica. É baby, deus me ajude. Ciências no Brasil é um desafio a lot. Precisa amar muito mesmo pra cursar. Eu amo.
Músicos, filosofos e sociologos sempre reclamando da crueldade alheia por sua profissão. Mas que nada! Pior é a situação dos cientistas brasileiros. Imagine você saber que pode mudar alguma coisa mas não poder porque as verbas são insuficientes? Músicos compõem e colocam no youtube e ta estampado a diferença que pretendem fazer. E nós? Pobres incompreendidos. Biologos, Quimicos, Fisicos...ninguém nunca se lembra como é dificil ser cientista no nosso país. Pelo menos vocês tem compaixão. São profissões admiravéis, obvio. Eu não faria nenhuma delas. Meu modo de fazer a diferença é singular. Por isso sou um ser solitário por natureza. Preciso aprimorar algumas qualidades que sinto falta. Paciência, compreensão, estado mental positivo.
É, preciso mesmo.

Fora essas expectativas pra 2010, recordando o ano que passou me sinto feliz. Ano maldito foi 2009. Mas é nessas horas que agente cresce. Aprendi muita coisa, troquei muita experiência com pessoas unicas, pessoas inesqueciveis. Cristiane e Caroline, me ensinaram em um ano o que eu não aprendi em 17. Desci do meu castelo de marfim e vi que aqui em baixo é que é o barato. Muita coisa mudou em 2009, e foi dificil mudar sozinha. Mas calma lá! Uma coisa de cada vez.
Vou colhendo um dia de cada vez. Carpe Diem!!!

Pretendo postar mais coisas até começar as aulas, e depois que começar, contando como é essa vida univesitária. Tomara que seja menos fdp do que a vida pré universitária. Mas como dizem: agora que vem a parte dificil. MEDOOOOO


É Talvez o Último Dia da Minha Vida

É talvez o último dia da minha vida.
Saudei o sol, levantando a mão direita,
Mas não o saudei, dizendo-lhe adeus,
Fiz sinal de gostar de o ver antes: mais nada.


Beijos.

Especial pra você Ju. LOVE U, força!

Nenhum comentário:

Postar um comentário