terça-feira, 30 de março de 2010

hey!!

Retornei apos muito tempo sem postar.
Pois ainda continuo sem saber o que falar, mas enfim... voltei a postar tambem no site Recanto das letras, onde posto alguns textos, deve ter alguma coisa lá ainda.
http://recantodasletras.uol.com.br/autores/priscilafaria andei vasculhando alguns textos em casa, e encontrei nada mais que uma velha historia chamada Lembranças do velho, ate mesmo andei postando aqui uma vez.

http://nerwensurion.blogspot.com/2009/06/conto.html
http://nerwensurion.blogspot.com/2009/07/lembrancas-do-velho.html

nem dei continuação, escrevi em um caderno e tenho uma preguiça tremenda de passar no pc, tem muitas paginas e tenho que edita-lo por sinal, nfim... novos acordos ortograficos, e ainda sim andei escrevendo em arcaico, enfim... quando surgir uma oprtunidade continuarei no recanto das letras, enfim, ainda nao parei de conseguir escrever, acho que é um dos meus robbies, depois da fotografia, falando em fotografia, é outro caso de preguiça aguda, nao consigo nem sequer passa-las para internet e publica-las, acho que sou como minha querida mamae diz, faço, faço, faço e nao mostro a ninguem.
estou em uma fase muita sossegada, apenas curtindo minha mae e afazeres da vida, apesar de ter andado meio perdida em sampa, procurando trampo pra variar, acho que esse é um dos meus melhores estados, sem preocupaçoes e desentendimentos.
apenas ainda aquela criatura ansiosa que sempre fui, venho tentando desligar-me de coisas passadas, pois as futuras estao por ai, enfim nao tenho muito o que falar, sem ser papo furado de meu cotidiano.

deixo um dos meus textos para os leitores deste blog, texto dedicado a maravilhosa portugal, escrito em galego para aperfeiçoamento, enfim erros em galego e ortograficos xp preguiça, sabe né xp!!
abraços!


Portugal

veño falar-te dos meus días
dende a terra de bos bares.
contar-lle sobre meus encantos
en cidades de grandes mares
aquela parecida con Galicia dos Baianos.
terra boa de máis pracer
luces refrescar os pequenos carrís de tren ao chan aberto.
fermosos paradoiro, nos arredores da terra de paixóns.
aquela, aquela vella terra onde ten Palmeira
que canta o sabía
onde ten máis estrelas e na vida maior amores
permita Deus que non morra, sen aínda non ter pisado alí


Portugal

venho falar-te de meus dias
lá na terra de bons bares.
contar-lhe sobre meus encantos
na cidades de grandes mares
aquela parecida com bahia dos baianos.
terra boa de mais prazeres
luzes refrescando os pequenos trilhos de trem ao chão aberto.
belos paradeiros, nos arredores da terra de paixoes.
aquela, aquela velha terra onde tem palmeiras
que canta o sabia
onde tem mais estrelas e na vida maior amores
permita Deus que nao morra, sem ainda nao ter pisado lá

priscila faria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário