segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Segunda-feira

Como todos bem sabem, a maioria do que eu escrevo ou aconteceu comigo ou com alguém que eu conheço. Ou é simplesmente besteira que eu uso pra divertir meus leitores (hein?). Pois bem, segunda-feira, sempre há histórias.

Primeiro, domingo: estava eu, a caminho do encontro memorável com Pâmela e Priscila, vice-presidente desse blog querido, quando passo num bar, bar...boteco, vai. E ouço a maior gritaria. E penso eu, indo em direção aquele boteco para atravessar a rua: "ah...futebol! na certa! Palmeiras joga hoje pow!". Engano meu. Nunca vi tamanho alvoroço por causa daquilo. Estava rolando a maior discussão filosófica sobre a grafia de uma palavra. Sim, é isso mesmo. Só ouvi "seu burro de merda, é Giló que se escreve, com G!", "burro é você animal, é com J, vai estudar seu monte de merda". E eu atravessei a rua rindo igual uma gralha (sim gralhas riem), e sai de lá antes que acabasse nos tapas, tava feia a discussão!

Segundo, segunda: na verdade isso é mais como uma confissão, mas vamos lá. Segunda-feira tranquila, acordei 4:00 AM como de costume, sai de casa rumo ao trêm/metrô/trêm. Cheguei, estava lá o trêm parado, e eu pensei OHHHH BELEZA! Por mais parivel que increça, sentei. Aih, ouço aquela voz demoniaca dizendo: "Este trêm não prestará mais serviços devido a falha, por favor desembarquem." meus queridos...sabe a reação disso? MUITA GENTE ME EMPURRANDO! E pior, eu consegui sentar novamente...foi quando aquilo aconteceu. Me aparece um velhinho, olha pra minha cara como um cão sem dono, e lógico, eu dou o lugar. Nunca me arrependi tanto. O trêm a cada estação ficou pior, e o velhinho ali, aquele puto, nem pra segurar a minha mochila, feliz e tranquilo tirando uma soneca. O metrô simplesmente ficou lotado, e é incrível quão grossas as pessoas são nesses lugares. Só hoje levei uns cinco empurrões. Na próxima vez, aproveitando que estou de fones, vou fingir que tô durmindo, porque esses velhinhos...já saquei a deles. Só pra sacanear, lá vai uma piada de velhinhos:

Tres velhinhos conversavam sobre o melhor modo de se morrer.
O primeiro disse:
- Eu gostaria de morrer num acidente automobilistico, batendo o meu carro a 200 Km/h...
O segundo disse:
- Eu prefiro morrer dormindo...
E o terceiro o mais velhinho de todos, disse:
- Ah, eu gostaria muito de ser assassinado por um marido ciumento!


Besta sou eu!

Beijo pessoas! Hasta la vista!

Nenhum comentário:

Postar um comentário