segunda-feira, 11 de abril de 2011

III - Direto de Bron Yr-Aur


Por Priscila Faria

A banda Led Zeppelin, composto por Robert Plant (vocais), Jimmy Page (guitarras, violões), John Paul Jones (baixo, teclados, mandolim) e John Bonham (bateria, percussão) estava apresentando-se no Royal Albert Hall, em Londres no dia 9 de janeiro de 1970, no mesmo dia do aniversario de Jimmy Page que acabaria de fazer 26 anos e ja consagrado como um grande guitarrista.
Depois de dois LPs com maximo sucesso ja tinha dominado a Inglaterra, tirando a consagração de Beatles.

Neste show eles tocaram uma nova musica, que foi integrada em um novo album, que mais pra frente tornou-se o mais LP mais popular da carreira do grupo

Esse album nao fez só o Led Zeppelin ser a maior banda de rock dos anos 70, como popularizou o rock e juntou-se com os consagrados monstros do rock ao lado de Deep Purple, Sabbath e outros. III é uma relinquia e uma raridade para os amantes do rock and roll setentistas, por juntar varias experiencia em um só LP que veio a tornar o Led mais aclamado.

Alias o LP faz sucesso até hoje, porque tambem estava incluindo neste album, generos destacado em cada um dos albuns pelo grupo, distribuindo em um só, o blues de "Since I've Been Loving You", os acusticos de "Tangerine", o rockão pesado de "Immigrants Song" e outros psicodelicos e experienças da banda, mas desta foi pura inovação e a obra prima do rock and roll mundial, agora apresentando com o Banjo e Mandolim, tirando outros equipamemtos para percussão.


O Led ainda sendo aclamado pelos arredores da Inglaterra. Em uma turnê pela Europa, e mais curioso de tudo isso que é a banda apresentou-se na Dinamarca sob o nome de The Nobs, pela velha confusão com Eva Von Zeppelin, descendente do criador do dirigivel que usaram para o nome da banda. O mes de fevereiro foi intenso - Alemanha, Finlândia, Suíça, Holanda, Suécia, Áustria, tudo isso apos dois anos e meio fazendo excursões, depois disso que veio o show Royal Albert Hall. Ainda no mes de fevereiro, fez tambem a parte americana, onde fizeram mais show em diversas cidades em tres semanas. Ainda na parte americana, em Las vegas a ultima apresentação foi cancelada, por problemas de Plant com mais exaustão, apesar dops outros integrantes tambem, cujo resultou em ferias.
Ferias em pleno sul do Pais de Gales, isso somente Page e Plant com suas esposas, onde ficaram em Bron Yr-Aur, um conjunto de casas de madeira, em Gales chamado "Seio Dourado", um lugar totalmente relaxante, silencioso, sem eletrecidade, beirando o rio Dovey, mas logico, com os respectivos violoes em mãos, e por incrivel que pareça, dali saiu joias presentes em III. "Bron-Y-Aur Stomp", "Out on the Tiles", "That's the Way". "Celebration Day", essas que deram sons diferentes ao LP.
Plant e Page ficaram por algumas semanas e todos voltando a reunir-se no final de maio, desanimados com o estudio, decidiram começar as gravações em lugar parecido com a paz de Bron-Yr-Aur e assim escolheram Headley Grange no interior de Londres ao silencio e fora da civilização poluente.

Pessoalmente, a faixa "Since I've Been Loving You", com um solo de Page impecavel, com uma emoção rara ao ouvir um solo, seja daqueles que considerado os melhores do mundo, mas este é extremamente diferente, a emoção transmitida é muito grande e o estranho rangido do pedal de Bonham é excepcional, foi a canção que me fez amar Zeppelin desde que descobri essa banda. Enquanto alguns na minha infancia, passaram a tentar suicidar-se ao ouvir Nirvana, em Since I've Been Loving You, pensaria em uma embriaguez mortal em plena lucidez e felicidade, é fantastica. Dizem que parte a grande influencia de Led na musica foi Moby Grape.
Plant com seu clima em voz, com seu agudo arranhando, apos esse agudo, vem Page arruinando sua vida, fazendo voce chorar, em uma solo ultra triste, ao som ligeiro de um blues para completar a tristeza do personagem e da perda do amor. No refrão a cançao vem ganhando ritmo, volume, até chegar nas loucuras de Page.

Com Plant esguelando aos fundos, dando o gran finale e o dedilhado de Page com a fascinação frustante de Bonham encaixando perfeitamente nos gritos de Plant, chegando ao fim com Bonham fazendo coisas profissionais com a bateria, apesar de não ser O nome da historia da bateria, mas alucinou.

Creio que o lado mais forte foi o da forte e barulhenta "Out on the Tiles" com riff de guitarra e baixo com o acompanhento de Bonham, um vocal certo, um Plant como "Immigrants Song" agudo e pesado, mas com o toque magico de III, o incrivel final de Bonham acompanhando mais uma vez o vocal de Plant. Afinal todo o lado A do LP é regado ao extremo rock and roll.
O uso do Mandolim vem em "Gallows Pole", dando um verdadeiro ritmo a musica, uma canção tipicamente galesa. Page com o Banjo, junto com a sonoridade de Bonham, o gran finale se da aos vocais ao fundo de Page e Jones, um curto Riff de Page cobrindo Plant.

That's the Way fantastica, popular entre os ouvintes de Zeppelin e linda, se é que basta para definir essa gradiosa canção. Jones vem dirigindo o mandolim, e Page envolvendo os vocais de Plant, fazendos riffs na sequencia cantada por Plant. Pesado, apesar de ser embalado por violão, mandolim, vocal e as guitar de Page, no final vem um lindo instrumental por violão, logico com os agudos de Plant, baixo, pandeiro e mandolim. Linda!

"Bron-Y-Aur Stomp" é tão dançante, que aparecem palmas acompanhando o ritmo. Page como sempre da shows a parte, dedilhados soltos e rapidos, e incluse com o violão tira como se fosse sua guitar nada mais, grudento como se tivessemos em volta das margens de Dovey. Assim como as demais uma perfeição a parte.

Page e Plant sao a maior dupla de rock do mundo, pelo menos eu vejo isso, em um album impecavel como é esse, alias nao tem quem ache, pois o que fizeram com o rock, transformando a sensação Beatles da epoca, mostrando uma coisa mais alem e pesada, mostra o porque desta grandiosa dupla.
Em "Hats Off to (Roy) Harper", vamos colocar com uma grande experimentação, com vozes e riffs de violão malucos e estranhos reinando na canção, a voz de Plant mais uma vez arranhando a musica e trazendo a sonoridade carregada por estranheza, em harmonia. Essa musica deixa o recado do Led, III como nunca e jamais visto, até mesmo nos albuns do Led nunca ouve outro disco com tanta experimentação e sonoridade e a ousadia dessa dupla e de seus componentes.

Engraçado que o album III foi o menos vendido da banda, apesar do grande lançamento e do diferencial do album.
Logo ouve uma volta aos palcos, apresentando um list com as musicas acusticas, uma explosão para o fãs e uma grande novidade para a musica mundial. O album foi lançado ainda na Inglaterra, com inovação na capa do LP.

A curiosidade é que a dupla Plant e Page voltou para Bron-Yr-Aur e esse lugar provou ser a grande influencia da banda, inclusive de Plant e Page, se nao é um lugar surreal eu nao sei, mas é dai onde foi criado o grande rit da banda "Stairway to Heaven".
Este é meu disco preferido do Led, talvez não seja é o melhor, mas é de profundo impacto para a musica mundial e principalmente para a gradiosidade do mundo do rock. Misturou a ousadia e a influencias dos componentes.

Um comentário: