sábado, 13 de junho de 2009


Pretérito Imperfeito

Sim pessoas, enigmatica hoje. Tentando disfarçar algo que insiste em aparecer, que insiste em se evidênciar...

Sem muitas palavras hoje, só atualizando o blog. Deixo para vocês uma letra maravilhosa e o link da música, mas maravilhosa ainda.

Radiohead - Faust Arp

Wakey wakey
Rise and shine
It's on again, off again, on again
Watch me fall
Like dominos
In pretty patterns
Fingers in the blackbird pie
I'm tingling tingling tingling
It's what you feel now
What you ought to, what you ought to
Reasonable and sensible
Dead from the neck up
Because im stuffed, stuffed, stuffed
We thought you had it in you
But no, no, no
For no real reason

Squeeze the tubes and empty bottles
Take a bow take a bow take a bow
It's what you feel now
What you ought to
What you ought to
An elephant thats in the room is
Tumbling tumbling tumbling
In duplicate and triplicate
Plastic bags and
Duplicate and triplicate
Dead from the neck up
Guess im stuffed, stuffed, stuffed
We thought you had it in you
But no, no, no
Exactly where do you get off
Is enough is enough is enough
I love you but enough is enough, enough
A last stop
There's no real reason

You've got a head full of feathers
You got melted to butter


Tradução:
ARPEGGIO DE FAUSTO* (Faust ARP)

Bom dia, flor do dia
Começou de novo, acabou, começou
Olha como eu caio
Como figuras de dominó
Enfio os dedos no bolo
Sinto cócegas, cócegas, cócegas
É o que se sente agora
O que deve se sentir, o que deve se sentir
Razoável e sensível

Morto até o pesçoco
Estufado, estufado, estufado
Achamos que estava com você
Mas não, não, não
Sem razão alguma

Aperte os tubos e esvazie as garrafas
E curve-se, curve-se, curve-se
É o que se sente agora
O que deve se sentir, o que deve se sentir
O elefante na sala
Estrondoso, estrondoso, estrondoso
Em duplicatas, triplicatas
E sacos plásticos,
Duplicatas, triplicatas

Morto até o pesçoco
Estufado, estufado, estufado
Achamos que estava com você
Mas não, não, não
Aonde você quiser parar
Já basta, já basta
Eu te amo mas já basta, já basta
Ponto final
Não há razão alguma

Sua cabeça cheia de plumas
Derretida como manteiga


Pra quem não sabe, Fausto é o personagem de uma lenda alemã revitalizada por muitos artistas, como o escritor Goethe. Fausto deixou sua ambição e sua cobiça o levarem a ruína (através de um pacto com o diabo). Dizer que algo é "Faustiano" evoca o excesso que leva à destruição.


Devo lhes dizer que hoje estou meio 'faustiana'- meio dramático não? Mas falando sério ( e tomara que ninguém leia isso) não se apaixonem pessoas, ok?

Beijos faustianos para todos =)

Ah, uma imagem tirada da minha câmera pra vocês verem que eu possuo dons artisticos ;D

Um comentário:

  1. meu eu gostei dessa foto, tudo que vai luzes é perfeita.

    ResponderExcluir