domingo, 24 de outubro de 2010

O pequeno príncipe

Algumas pessoas são estrelas. São criaturas estranhas e adoráveis e com certeza não pertencem a esse mundo. Pertencem há alguma estrela não tão distante de nós, e quando olhamos para o céu, sabemos que em algum daqueles maravilhosos pontinhos brilhantes que iluminam nossa noite, lá estará ela. São os pequenos príncipes e raposas que surgem assim, do acaso, e se vão tão logo quanto vieram. Esse tipo de pessoa, te cativa, e quando somem, por mais difícil que possa parecer, sim, você lucrou. Por causa das pequenas coisas. Por causa da cor do trigo. E o segredo, é tão simples...: "O essencial é invisível aos olhos". O que faz de alguém importante, diferente das outras milhões iguais a ela, é o tempo que você a dedicou. E você será sempre responsável por aquilo que cativou. Eu conheço uma raposa. Ela me cativou, e será eternamente responsável por isso. E eu terei a cor do trigo, da chuva, e quando olhar as estrelas, saberei que ela está lá. Que você estará lá.


Leiam "O pequeno príncipe", de Antoine De Saint-Exupery.

Beijos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário