domingo, 10 de julho de 2011

10 anos da morte de Joey Ramone

Por Priscila Faria

Essa perda da historia do Punk, para eu, sem contradizer e tirar a critica de outros chega a ser mais significante do que a morte de Sid Vicious. Respeitando a opinião alheia e muito mais critica que a minha, mas vejo Joey Ramones muito mais importante para o rock/punk do que Sid Vicious e companhia. Ramones teve uma importancia grande no cenario musical em geral e não só no rock, algumas pesquisas indicaram um grafico de bandas conhecidas e influentes do Rock/Punk, o interessante disso é que Ramones no cenario Punk saiu muito mais a frente do que se imaginava, é como perguntar a alguem na rua, que banda Punk conhece e de cara dizer Ramones. É obvio, para eu é indiscutivel, para outros há conversa, emfim são gostos pessoais.
15 de abril de 2001, há dez anos, falecia Joey Ramones, vocalista do Ramones, de Linfoma uma especie de cancer. Com essa morte, perdia infinitamente a voz e a banda mais influente do Punk rock de todos os tempo e mais importante do rock mundial.

Jeffrey Ross Hyman assim como muitos em sua epoca encontrou uma saida de seus problemas na musica. Nascido em Forest Hills em Nova york, ainda criança timido, com problemas de amizades, aparencia, doente por sofrer de TOC(Transtorno Obsessivo Compulsivo), mal se relacionava com outros e ainda com problemas familiares como o divorcio dos pais quando tinha nove anos, tudo isso tornava-se uma bola de neve para uma garoto de sua idade.
Para quem conhece o Ramones pode até imaginar que foi sua primeira banda, mas ainda na adolescencia teve uma banda chamada Sniper, fora da fama, sem destaque, com influencias no movimento Glitter por conhecer a banda punk New York Dolls, adotou o o estilo junto com os amigos de banda.  Fazendo amizades com alguns gatotos do Queens pela paixão pelos, Stooges, conheceu Douglas Colvin e John Cummings e por fim resolveram montar uma banda com Douglas e John nas guitarras e como backing-vocal e Joey na bateria que pelo seu tamanho e um tanto desgovernado não deu certo, e então assumiu os vocais de acordo com o amigo Thomas Ederlyi e Douglas foi para a bateria. Paul McCartney se registrava nos hoteis com o apelido de Ramones e então surgiu o nome do grupo, Ramones, que chegou tambem no nicknames da banda, cuja ficou  Joey Ramone (vocais), Johnny Ramone (guitara), Dee Dee Ramone (baixo e vocais) e Tommy Ramone (bateria). E assim iniciou a longa e lendaria jornada dos Ramones no mundo do Punk e do rock.

Surgiam assim os anos de estrada, em diversas coletaneas, albuns e show que marcaram o decorrer da Banda até hoje.

Uma das dificuldades de Joey foi com o proprio companheiro de banda Johnny, que ficou estremecida até o fim do grupo, por causa de sua namorada Linda, que começou um namoro com Johnny, e se casou, um casamento que duro sempre, até a sua morte em 2004. Joey como autentico romântico que era numa superou o abandono e desse episodio compos uma das musicas mais conhecidas de sua autoria "The KKK Took My Baby Away", visto seu sendo de romantismo tambem compos musicas como "Can't Get You Outta My Mind",  "She's A Sensation' e outras.

Joey formou uma banda chamada Resistance com ex-membro da banda television, Fred Smith e ex-membros da banda de Richard Hell, para fazer show em prol de protestos nas causas que apoiava. Joey envolvia-se bantante em campanhas que apoiava como a dos direitos civis, legalização do aborto, direito dos animais e uma campanha contra Bush, ja ao contrario dele Johnny defendia Bush, em um episodio na cerimonia do Ramones ao Rock and Roll Hall Of Frame em 2002, Tommy Ramones fez um agradecimento breve e discreto ao publico, e Johnny acirrado disse " ..e vida longa ao presidente Bush", por fim nesta banda, Johnny não teve nenhum envolvimento.

No tempo em que a onda Punk Ingles assolava o mundo, Ramones foi umas das principais causas da formação de outras bandas, aqui na America do Sul em paises como Argentina e Brasil são considerados como joias musicais. Um tanto raro pessoas que não conhecem os Ramones e a quantidade de bandas influenciada por eles são interminaveis desde 1976 até os dias de hoje.
Metallica tem uma grande influencia de Ramones dita pelos musicos, mesmo com a diferença musical do Heavy Metal ao Punk, gravando diversos covers da banda, não só para eles como muitos, inclusive o popular U2.

O ultimo show da carreira foi em 6 de agosto de 1996 em Los Angeles, esta registrado no ultimo documentario ao vivo We're Outta Here de 1997 dos Ramones.
Joey nunca duvidou do seu potencia, mesmo sendo o mais fragil da banda e com sua saude limitada, era sempre o mais significativo e sabia que os fãn estavam lá para ve-lo com sua influente e venerada voz do Punk rock. Nunca falhou em shows da banda, sempre foi ativo.
Interressante foi um EP de Joey e seu irmão intitulado In a Family Way de 1994 que marcou por fugir do Punk e ter faixas mais pesadas com solos de metal, um pouco mais progressivo.

Quem não se lembra de "What a Wonderful World" cantada por Joey de uma forma espetacular, fora as atividade dos Ramones, os fãs sempre poderiam ver-lo dando as caras em show por Nova York

Um dos discos mais influentes do Ramones é Brain Drain, sendo que Joey Ramones teve um papel prioritario neste album, visto que Dee Dee Ramones vinham um tanto ausente, tendo uma queda do Punk com seu "estranho" projeto rap, precisaram ser apoiado com musicos diferentes e por Joey para conseguir manter a qualidade do passado e conseguiram.

Mondo Bizarro de 1992, assim como Brain Drain tambem é super conhecido, mas com a mesma turbulencia musical da banda, Dee Dee ja não estava mais na banda, mas ainda assim seu papel era fundamental, mesmo fora, ele e Joey continuaram a compor musicas classicas e foram a alma que o album precisava como o novo baixista CJ Ramones, ja que Johnny praticamente havia parado de compor e depois o mesmo em um feito engraçado em um documentario disse que não gostou de Mondo Bizarro, talvez por não ter nenhuma musica de sua autoria.

Joey cantou pela ultima vez no album One Nation Under do grupo Dine Navajo e teve todos os creditos do documentario End of the Century, por ser o mais ativo fazendo todas as entrevistas até o final e tambem por seu falecimento um ano antes.

Joey adoeceu, a banda ja estava separada, mas os fã continuavam com a esperança de que ele se recuperasse e voltassem, infelizmente não aconteceu, quando Joey adoeceu posteriormente veio a falecer.
Seus ultimos moentos musicais foi no album, " Don't' Worry About Me", gravadas dos intervalos que passava no hospital com Marky Ramone e Daviel Rey e musicos de apoio. Muitas homenagem na cidade de Nova York foram feitas e um de maior significado, a esquina CBGB's recebeu o nome de "Joey Ramone Place", Foi um clube que os Ramones e outros grupos punk de 70 sempre tocavam.

Devo muito a familiares que me mostraram o album "Don't' Worry About Me" de Joey. Alguns familiares teve a incrivel sorte de ver ao vivo em 1994 juntamente com a banda Sepultura, os Ramones tocarem, mesmo que estivessem cansados e estando ali apenas para cumprir seu dever como banda, dizem até hoje ser sortudos por viver aquela sensação de ouvir de perto a voz desse grande e carismatico Joey Ramones.

“Uma porção de artistas vive além de sua grandeza. Eles vivem muito, como Alice Cooper. E perdem aquilo que os tornou grandes no começo. Uma porção de grandes artistas morre no seu auge, mas também conservam sua grandeza. Então eles são congelados no tempo, talvez, por perderem suas vidas. Você odeia dizer isso, mas ao menos você pode lembrá-los como sendo grandes.“- Joey Ramone. É por causa dessas palavras que sempre será lembrado para sempre.

12 comentários:

  1. O que foi aquele projeto do Dee,que coisa patetica, fico uma coisa sei lá, tentei tentei, mas desisti, não da pra ouvir aquilo.

    Sem querer criar polemica, mas isso só comprova o que eu achava sobre o Johnny, um desgraçado da porra!
    realmente o Lucas, Fe, teve muita sorte de ir a um show deles.
    Monstro!

    ResponderExcluir
  2. Eu tambem tentei ouvir mas não tem jeito, ele quis fazer um som igual ao do Ramones e misturar estilos e acabou não saindo nada com nada.

    Sobre o Johnny, ele era foda, mas sempre foi um tanto que metido, talvez foi o seu jeito, nem posso falar muito, pois não conheço muita coisa sobre ele e nem sei bem o motivo para essa rixa com Joey, mas o que fez com Joey foi uma baita traição, e é triste ouvir tudo o que ele passou por sua namorada.

    A Fer é muito sortuda mesmo! Uma relinquia de prima haha.
    Vlw abraços.

    ResponderExcluir
  3. olha no Punk não ha nada comparado ao Joey, nem o sid, assim como voce eu não sou ligada ao punk, mas é impossivel não gostar de Ramones.

    ResponderExcluir
  4. So mais prog, mas Ramones é Ramones.
    Nunca vi algo tão fantastico como Don't Worry About Me, nem o Creedence e o Led me impressiona mais, nem a falta de solo, é unico.

    ResponderExcluir
  5. Dee é um compositor de mão cheia, meu preferido apesar de coisas retardadas que fez.

    Flw!!!!!!
    Diogo

    ResponderExcluir
  6. textos cada vez mais longos e chatos

    ResponderExcluir
  7. A voz dele é um privilegio! é uma dadiva, pode notar, ninguem tem voz parecida e nunca vai ter

    Que texto ehm Cila, parabens!

    ResponderExcluir
  8. Sobre o Sid é até putaria, não sei como compara-los, Joey é joey mas Sid.. é Sid, apesar de que Joey é mais influente.

    ResponderExcluir
  9. Apesar da retranca, nunca mais esquecei do show, joey es unico, aguentei até o Sepultura! Tenso

    ResponderExcluir
  10. Joey era um ser fantastico, que voz!
    Lindo texto Pri, voce e sua amiga devia investir no talento que tem para escrever. Otimo blog e que tenha sucesso, abraços.

    ResponderExcluir