quarta-feira, 23 de março de 2011

A mascara e companhia do vinho


Ele  enche a cara de vinho
Viaja com tua caranga pelo quarterão
Não quer saber de solidão e nem de ficar sozinho
Quer tédio com uma pitada de diversão

As portas ficam abertas sempre
E tua vida cai aos pedaços
Acorda na madrugada
E não ve ali tua imagem queimada

Parece que esquece
Porque anda bebendo
Diz que nao é para lembrar do anterior
Nem o porque do estar sofrendo.

As vezes eu quero ser
Louco como voce
Mas nao sei
Prefiro pegar um cinema ou ver tv

Um comentário: