quarta-feira, 25 de maio de 2011

Cicatrizando sentimentos

Ando penteando sentimentos. Cicatrizando as protuberâncias aberta entre o decorrer de todo esse tempo, algumas aindavirão mas faz parte é uma anatomia da vida, são cavidades obcenas, reetrâncias de sempre que ainda me atormentam. Tenho receio de pensar, sinto em voltar para magoas antigas, tenho medo de retornar a encontrar aquela cerração densa pronta para ocultar o precipicio a frente, e essa neblina esta sempre lá, cegando-me e não interessa a estrada que eu caminhe, elas estão la, e ainda mais longa. Tentei pentear cada fio de sentimentos, confesso, talvez tentando enfrenta-los de frente e deleta-lo ou deixar arquivados nas pastas mais antigas, afinal não posso dar um Ctrl -Z, não posso voltar a refazer toda as tolices e deveras todas as imundices que fiz e que agora estão acumuladas tentando sair, pulsando como musculos, pois bem, é disso que sou feito de meros musculos pulsantes, que desdobram-se de lado para outros querendo sair de minha pele, doendo, caimbras. Estou indo com calma, nada mais que a calma para acalmar, sim, pois, enquanto tudo se resolver assim tudo bem...Depois são outros assuntos, sobre isto acho que ainda demora, sei lá!

Nenhum comentário:

Postar um comentário